inscrições até 28 de abril

Em reta final de modernização, bloco cirúrgico do Hospital Júlia Kubitschek tem vagas para médicos

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
22/04/2022 às 17:17.
Atualizado em 22/04/2022 às 17:23
 (Fhemig/ Divulgação)

(Fhemig/ Divulgação)

Com previsão de entrega para junho deste ano, o bloco cirúrgico do Hospital Júlia Kubitschek já está com cerca de 75% das obras concluídas. O bloco passará a contar com sete salas - três a mais do que tem hoje - para atender às demandas de procedimentos eletivos que se acumularam no período pandêmico. A capacidade de cirurgias será ampliada em cerca de 40%.

Para compor as equipes assistenciais que irão atuar no bloco cirúrgico do HJK, a Fhemig está com processo seletivo simplificado em aberto, com inscrições até o dia 28 de abril. São oferecidas 25 vagas para médicos anestesiologistas, além de outras funções. O edital está disponível no site: https://bit.ly/3uV7VnZ.

Modernização

Antes da pandemia, em 2019, foram realizados 3.885 procedimentos em diversas especialidades e níveis de complexidade. “Os investimentos trazem mais tecnologia e precisão aos procedimentos, mais conforto e segurança para os usuários, aumento da oferta de cirurgias e outras melhorias para os profissionais e pacientes, com uma melhor distribuição do espaço e novas salas”, explica o diretor do Complexo de Especialidades, Samar Musse Dib.

As obras no HJK começaram durante a pandemia, em 2020, quando a unidade atuou como referência no atendimento aos casos suspeitos e confirmados de Covid-19. A primeira etapa contemplou a ampliação do Centro de Terapia Intensiva (CTI), que chegou a disponibilizar 40 leitos, e a modernização de toda a rede elétrica da unidade, garantindo maior segurança aos pacientes no caso de interrupção da energia. Também foi instalado um novo sistema de climatização central, para oferecer maior conforto aos usuários do CTI e do novo bloco cirúrgico. O investimento foi de R$ 7,5 milhões.

A segunda etapa, das obras do Bloco Cirúrgico do hospital, começou em junho de 2021, com a adequação dos espaços internos. Com a ampliação e os novos equipamentos, será possível realizar cirurgias de grande porte e procedimentos diversos com mais qualidade. Para essa etapa, foram investidos R$ 3,3 milhões.

O coordenador da Cirurgia Geral do hospital, Tarcísio Versiani, afirma que é grande a expectativa com a reabertura do bloco cirúrgico por vários motivos.

“O número de salas será ampliado e o parque tecnológico será modernizado. Nossa produtividade vai aumentar, o que ajudará muito a saúde pública, principalmente quando, no contexto da pandemia, houve um represamento das cirurgias eletivas. A modernização será valiosa para a assistência médica”, compartilha.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por