Gal Costa faz show de voz e violão no Palácio das Artes

Cinthya Oliveira - Hoje em Dia
26/09/2014 às 10:31.
Atualizado em 18/11/2021 às 04:22
 (Divulgação)

(Divulgação)

Para sua inauguração, o Teatro Safra, em São Paulo, encomendou à Gal Costa uma apresentação diferenciada, a artista decidiu fazer uma apresentação no formato “voz e violão”, mas não da mesma maneira com que estava acostumada. Pensou em um novo repertório, contando com o auxílio do jornalista Marcus Preto, que mergulhou na discografia completa da cantora antes de dar suas sugestões.

“A ideia mesmo era mostrar temas que se tornaram clássicos na minha voz, em várias fases da minha carreira e mostrar canções que fizeram parte de momentos históricos da minha história, da música brasileira, do tropicalismo”, afirma Gal Costa, que traz essa apresentação a Belo Horizonte na sexta-feira, no Grande Teatro Palácio das Artes.

Embora seja composto em sua maioria por músicas dos anos 70 – a grande maioria assinadas por Caetano Veloso –, o show foi batizado com o título da única canção inédita do repertório: “Espelho d'Água”, parceria de Marcelo Camelo com seu irmão, Thiago Camelo, que estará no próximo disco de Gal. “Gosto muito do jeito que Marcelo compõe, como ele harmoniza as canções e as letras. Resolvi colocar esse nome no show porque o espelho d’água significa reflexo, coisas do passado, do presente e até do futuro. Era exatamente isso que o repertório do show significava”, explica a cantora.

Para o acompanhamento, Gal convocou o violonista Guilherme Monteiro, que possui grande influência do universo do jazz. Eles se conheceram quando o instrumentista fez a substituição de um dos integrantes da banda da turnê do “Recanto”. Era a chance que ele precisava para conquistá-la. “Ele tem grande experiência, trouxe mais sofisticação para minhas músicas e costumo brincar no show que fez a cama perfeita pra mim”.

Novo disco

Esse show vem depois do arrebatador “Recanto”, em que ela interpreta as músicas do álbum produzido por Caetano e Moreno Veloso, além de alguns sucessos em arranjos modernos. A artista quis levar um pouco da energia da última turnê para a atualidade. “Recanto é uma somatória de todas as Gals. A Gal transgressora, a Gal clássica. É um show intenso, que me arrebata, uma entidade me toma, mesmo. É um show forte, instigante e que me emocionou muito. Quando conversei com o Preto sobre o novo show de voz e violão, ele me convenceu de que a gente podia levar essa “entidade” para este novo show. E sinto que conseguimos”.

O novo trabalho de Gal, previsto para 2015, conta mais uma vez com a produção do afilhado, Moreno Veloso – dessa vez, acompanhado de Kassin. O álbum terá músicas de Caetano, Gilberto Gil, Criolo com Milton Nascimento e duas de Marcelo Camelo.

Gal Costa no Grande Teatro do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537). Sexta, às 21h. Setor 1: R$ 200 e R$ 100; Setor 2: R$ 180 e R$ 90; Plateia superior: R$ 140 e R$ 70

Confira o set list do show de Gal Costa

1. Caras e bocas (Caetano Veloso e Maria Bethânia, 1977) - Música gravada por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977)

2. Passarinho (Tuzé de Abreu, 1973) - Música gravada por Gal Costa no álbum Índia (Philips, 1973)

3. Minha voz, minha vida (Caetano Veloso, 1982) - Música gravada por Gal Costa no álbum Minha voz (Philips, 1982)

4. Folhetim (Chico Buarque, 1977 / 1978) - Música gravada por Gal Costa no álbum Água viva (Philips, 1978)

5. Vaca profana (Caetano Veloso, 1984) - Música gravada por Gal Costa no álbum Profana (RCA, 1984)

6. Volta (Lupicínio Rodrigues, 1957) - Música gravada por Gal Costa no álbum Índia (Philips, 1973)

7. Sua estupidez (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1969) - Música gravada por Gal Costa no álbum Fa-Tal - Gal a todo vapor (Philips, 1971)

8. Coração vagabundo (Caetano Veloso, 1967) - Música gravada por Gal Costa no álbum Domingo (Philips, 1968)

9. Negro amor (It's all over now, baby blue) (Bob Dylan, 1965) (Versão em português de Caetano Veloso e Péricles Cavalcanti, 1977) - Música gravada por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977)

10. Tigresa (Caetano Veloso, 1977) - Música gravada por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977)

11. Baby (Caetano Veloso, 1968) - Música gravada por Gal Costa no álbum Gal Costa (Philips, 1969)

12. Dom de iludir (Caetano Veloso, 1976) - Música gravada por Gal Costa no álbum Minha voz (Philips, 1982)

13. Um favor (Lupicínio Rodrigues, 1972) - Música gravada por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977)

14. (In my) Solitude (Duke Ellington, Eddie DeLange e Irving Mills, 1934) (Versão em português de Augusto de Campos, 1977) - Música gravada por Gal Costa no álbum Caras e bocas (Philips, 1977)

15. Espelho d'água (Marcelo Camelo e Thiago Camelo, 2014) - música inédita

16. Meu bem, meu mal (Caetano Veloso, 1981) - Música gravada por Gal Costa no álbum Fantasia (Philips, 1981)

17. Você não entende nada (Caetano Veloso, 1970) - Música gravada por Gal Costa em compacto Philips de 1970

18. Meu nome é Gal (Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1969) - Música gravada por Gal Costa no álbum Gal Costa (Philips, 1979)

19. Samba do grande amor (Chico Buarque, 1983) - Música gravada por Gal Costa no CD Mina d'água do meu canto (BMG-Ariola, 1995)

20. Força estranha (Caetano Veloso, 1978) - Música gravada por Gal Costa no álbum Gal Tropical (Philips, 1979)
 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por