A era Alexandre Gallo no Atlético, demitido do clube em 30 de outubro, ainda deixa rastros no CT localizado em Vespasiano. Dos 18 jogadores contratados durante a gestão do ex-diretor de futebol, apenas sete permanecem no clube, sendo três na equipe titular. Entre eles, no momento, só Yimmi Chará é quase unanimidade entre os torcedores.

Ricardo Oliveira, solução de Gallo para vestir a camisa 9, apesar dos 35 gols em 83 partidas disputadas, vive o pior momento com a camisa preta e branca e não balança a rede há nove duelos. Questionado, o Pastor passa a sofrer cada dia mais com a sombra do iluminado Alerrandro, que cada dia mais ganha força na briga pela titularidade.

Nesta segunda-feira (10), o zagueiro Martín Rea, contratado por empréstimo junto ao Danúbio, do Uruguai, teve o vínculo encerrado. O atacante Leandrinho, que chegou em junho de 2018, emprestado junto ao Napoli, da Itália, deve ser o próximo desta lista assinada pelo ex-dirigente.

Na equipe titular, Zé Welison, assim como Chará, é outro que fez valer o investimento. Com 40 jogos feitos pelo clube, o ex-volante do Vitória figura com boa frequência entre os onze do técnico Rodrigo Santana.

Confira a situação dos outros atletas que chegaram ao Atlético durante a ‘era Alexandre Tadeu’:

CONTINUAM:

*Nathan – Emprestado ao Atlético pelo Chelsea, da Inglaterra, o meia começou a ganhar a confiança do torcedor após Rodrigo Santana assumir o comando da equipe; contudo, com contrato se encerrando neste mês, não tem a permanência garantida.

Iago Maidana - Emprestado ao Atlético pelo São Paulo, em 2018, o zagueiro fez bons jogos como titular e hoje é segunda opção de banco no atual elenco. Pode ganhar espaço com a aposentadoria de Léo Silva, marcada para o fim da temporada.

Terans – O Uruguaio de 24 anos, destaque do Danúbio, assinou com o Atlético por cinco anos após ser vice-artilheiro no campeonato nacional, com 14 gols marcados. Em 29 partidas realizadas no clube mineiro, dez neste anos, ele fez apenas dois gols e ainda não convenceu para brigar pela titularidade.

SAÍRAM:

Róger Guedes – Emprestado pelo Palmeiras, fez 13 gols em 28 jogos já no primeiro semestre de 2018.  Pelo bom desempenho, acabou sendo negociado pelos paulistas com o Shandong Luneng, da China.

Erik - Após marcar apenas dois gols em 25 jogos no clube mineiro, se transferiu para o Botafogo

Tomás Andrade – Emprestado ao Galo pelo River Plate, da Argentina, fez o primeiro gol como profissional no novo clube; foram três ao todo, em 31 jogos disputados. Inconstante, porém, acabou não tendo o contrato renovado. Com isso, se transferiu para o Athletico-PR.

Denílson – O atacante, que pertencia ao Granada-ESP, estava emprestado ao Vitória e assinou com o Atlético por 5 temporadas. Das seis vezes que foi acionado, passou longe de cair nas graças da torcida e, com vínculo longo, acabou emprestado ao Al-Faisaly, da Arábia Saudita.

Arouca – Contratado junto ao Palmeiras em 2018, após longo período fora de ação, fez somente 12 jogos, até rescindir e acertar a transferência para o Vitória.

Samuel Xavier - Emprestado pelo Sport, saiu antes do término do contrato. Após oito jogos pelo alvinegro, o lateral-direito desembarcou em Fortaleza para assinar com o Ceará.

Edinho - Revelado pelo Fortaleza e xodó dos tricolores, sofreu uma lesão muscular logo no início com a camisa do Galo, não teve sequência após a recuperação e voltou a ser comandado por Rogério Ceni no atual campeão da Série B

Matheus Galdezani – Ex-volante do Coritiba, fez partidas razoáveis, mas não permaneceu na Cidade do Galo para 2019. No Internacional, sofreu grave lesão nos primeiros treinamentos.

Emerson - Revelação da Ponte Preta, o lateral-direito foi uma das melhores apostas de Alexandre Gallo. O sucesso do garoto de 20 anos foi tão grande que, em pouco tempo como titular do Atlético, chamou a atenção no Velho Continente e acabou negociado com o Bétis, da Espanha.

Juninho - Emprestado pelo Palmeiras, o zagueiro revelado no Coritiba cometeu falha grotesca contra o alviverde paulista, na Arena em São Paulo, perdeu espaço na equipe e não foi mais aproveitado. Acabou retornando ao Porco no fim do empréstimo.