Atlético e Cerro Porteño, do Paraguai, fazem nesta terça-feira (4), às 19h15, no Mineirão, um confronto direto pela liderança do grupo H da Copa Libertadores.

Além de dar mais um passo para a classificação à segunda fase da competição, o Galo quer melhorar o retrospecto recente contra o Ciclón.

Em 2019, Alvinegro também teve a companhia do Cerro na chave. Entretanto, os dois encontros com o time paraguaio naquela edição da competição não trazem boas recordações para os atleticanos, especialmente o último.

Depois de superar duas fases classificatória, o Atlético encarou o time azul e grená na primeira rodada da fase de grupos, no dia 6 de março, no Mineirão.

Um gol de Diego Churín, aos 33 do segundo tempo, deu a vitória aos visitantes, frustrando os mais de 30 mil espectadores que foram ao Mineirão.

Goleada

Após nova derrota, dessa vez para o Nacional, do Uruguai, e uma sofrida vitória sobre o Zamora, da Venezuela, o Galo chegou pressionado para o jogo de volta com o Cerro Porteño.

No confronto disputado no estádio Nueva Olla, em Assunção, no dia 10 de abril, o Alvinegro precisa de uma vitória para se manter vivo na disputa por uma vaga na etapa seguinte da competição.

O Atlético até saiu na frente do placar com um gol de Ricardo Oliveira. Entretanto, após um “apagão” do Galo, o Cerro marcou quatro vezes em 13 minutos, ainda no primeiro tempo, e definiu a vitória. (Confira abaixo a ficha do jogo)

A goleada custou o emprego do técnico Levir Culpi, demitido no dia seguinte, horas depois do retorno da delegação ao Brasil.

O revés para a equipe paraguaia não concretizou a eliminação do Galo, mas a deixou bastante encaminhada, cabendo ao Nacional sacramentá-la na rodada seguinte, em novo triunfo, dessa vez no Mineirão.

Como melancólico prêmio de consolação, o Atlético terminou o grupo E na terceira posição, garantindo vaga na Copa Sul-Americana, competição em que foi semifinalista.

Bom momento

Diferentemente do cenário do último confronto com o Ciclón, o Atlético chega em bom mento para encarar o time paraguaio.

A equipe comandada pelo técnico Cuca conseguiu apresentar clara evolução nos dois últimos jogos.

O destaque do Alvinegro nesses confrontos foi o atacante Hulk, que marcou três gols e participou diretamente dos outros dois marcados nos triunfos por 2 a 1 sobre o América de Cali-COL, pela Libertadores, e por 3 a 0 sobre o Tombense, pelo Campeonato Mineiro.

O Cerro, por sua vez, também chega embalado após ter vencido o arquirrival Olímpia, no último sábado, pelo Campeonato Paraguaio.

FICHA TÉCNICA

CERRO PORTEÑO 4

Rodrigo Munoz, Juan Escobar, Cáceres, Fernando Amorebieta (Espínila), Marcos Acosta Rojas, Federico Carrizo, Victor Cáceres, Juan Aguilar, Villasanti, Nelson Haedo Valdez, Joaquin Larrivey. Técnico: Fernando Jubero.

ATLÉTICO 1

Victor, Guga, Leo Silva, Igor Rabello, Fábio Santos, Adilson, Elias, Cazares (Vinícius), Luan (Chará), Maicon Bolt, Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

MOTIVO: 4ª rodada do grupo E da Copa Libertadores

LOCAL: Estádio Nueva Olla, em Assunção

DATA: 10 de abril de 2019

ARBITRAGEM: Árbitro: Wilmar Roldán (COL), auxiliado por Alexander Guzmán (COL) e Dionisio Ruiz (COL)

CARTÕES AMARELOS: Espínola, Aguilar (Cerro); Bolt (Atlético)

GOLS: Cerro: Acosta, aos 30 do primeiro tempo, Carrizo, aos 33 do primeiro tempo, Victor Cáceres, aos 35 do primeiro tempo e Larrivey, aos 43 do primeiro tempo (Cerro Porteño); Ricardo Oliveira, aos 18 do primeiro tempo (Atlético).