Dezesseis jogos como profissional, quatro deles na Era Abel Braga. O suficiente para o treinador rotular o jovem Éderson como “monstro” e iniciar uma campanha, “exigindo” o volante celeste na Seleção Brasileira. 

“Esse cara é um absurdo, é um monstro. Ele parece que entra com dúvida de alguma coisa. De repente, aparece na cara do goleiro, dá passe para David, dá passe para o Fred, para o Thiago Neves... É um jogador moderno. Ele vai disputar a Olimpíada”, comentou o comandante.

Éderson

E não parou por aí. A exibição do meio-campista no triunfo por 1 a 0 sobre o São Paulo, nessa quarta-feira (16), rendeu mais elogios por parte do treinador, durante sua entrevista coletiva, no Mineirão.

“Ele (Éderson) jogou até a morte. Um garoto que está se destacando no meio dos jogadores experientes. Ele merece vestir a amarela. É muito moderno”, afirmou.