Embora a zaga do Cruzeiro, formada por Fabrício Bruno e Cacá, esteja dando conta do recado, não é certo que os dois jovens formados na base celeste sejam escalados para o clássico deste domingo (10), contra o Atlético, no Mineirão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

De acordo com o técnico Abel Braga, o time titular poderá sofrer alterações, com uma dose extra de experiência. Neste caso, pode ser que Léo retorne à equipe, diante do alvinegro, embora o treinador não confirme isso.

Ele fez questão de elogiar Cacá e Fabrício Bruno, mas ressaltando que a dupla contou com a ajuda de todo o setor defensivo para se destacar.

Cruzeiro

“Se deve ao Henrique ao lado do Éderson, ao Edilson, ao Fábio, Robinho... O Edilson marcou muitíssimo bem (nessa quarta-feira). Eles (zagueiros) têm esse apoio. Todo mundo está dando um apoio muito grande. Vamos pensar ainda. os jogadores já sentiram que não há uma equipe ideal, ela depende de cada adversário. Voltei com Egídio, que teve uma saída boa. Ganhei depois o duelo com Dodô. Ainda vamos estudar para ver o que é melhor para domingo”, ressaltou.

Além disso, deixou claro que o clássico será disputado com o máximo de respeito possível ao Galo, 11º colocado, com 39 pontos.

“Não gosto de encher a cabeça do jogador. O que farei é passar tranquilidade e seriedade. Não sabemos se vamos jogar bem ou mal, com VAR prejudicando, não sei, porque ajudar não ajuda nunca... Vamos ver. Não vou ficar sem dormir. O respeito é mútuo, daqui para lá e da lá para cá. Você viu como foram os dois jogos na Copa do Brasil: em casa foi de uma maneira, e lá (no Independência), de outra. Não vou abrir minha boca para falar a palavra ‘clássico’ até a hora do jogo”, disse.