Depois de um início de ano animador, em que venceu os três primeiros jogos que disputou, o Cruzeiro vive o primeiro momento de turbulência na temporada.

A derrota por 2 a 0 para o Tombense, nessa quinta-feira (20), no Almeidão, em duelo atrasado da 2ª rodada do Campeonato Mineiro, marcou o quarto jogo seguido sem vitória da Raposa.

Após o duelo, o técnico Adilson Batista lamentou o revés, admitiu o rendimento ruim da equipe, mas pediu cautela em relação a instabilidade que o time celeste atravessa.

“A gente sempre fica triste com a derrota. Mas precisamos entender, ter calma, pedir desculpa ao torcedor. Ter paciência, reconhecer que tivemos um pouco abaixo, tivemos desatenções nos dois gols. Alguns (jogadores) estiveram um pouco abaixo do que imaginávamos, outros jogando bem e que sabemos que vão crescer. É um processo. Não é desculpa. Uma hora nós perderíamos”, afirmou Adilson.

O comandante da Raposa também fez questão de citar o momento de reconstrução que o clube atravessa, em função da grave crise financeira, política e institucional da Raposa.

“Estou indo para o segundo mês, muita gente (jogadores) chegando com um mês, muitos estreando, desgaste, enfim. Não é uma desculpa. Precisamos reconhecer que erramos. Tivemos dificuldades no processo de construção (das jogadas) e desatenção somente na bola parada. Erramos e tomamos um gol de lateral, que não poderíamos ter tomado. Precisa contextualizar a derrota e que sirva de lição, atenção e alerta para que a gente melhore. Todos sabemos, dentro do Cruzeiro, que precisamos melhorar”.

Apesar da fase ruim, Adilson Batista destacou o empenho do elenco atual, citando novamente as dificuldades que o clube atravessa para se reerguer dentro de fora de campo.

“Precisamos entender. Deixaram o Cruzeiro com rombo muito grande e a gente está pagando um preço agora. Precisamos ter equilíbrio, tranquilidade. Os que realmente amam o clube precisam da entrega, dedicação, respeito, carinho e do algo a mais. Preciso valorizar o que estão fazendo. Eles estão se dedicando. Falta algumas coisas que o tempo vai dar. Uma tomada de decisão, com 20 anos, é diferente de um jogador mais experiente. Tenho que agradecer a vontade e a luta (dos jogadores). Está dentro do contexto e faz parte do processo”.

Na quinta colocação do Mineiro, com os mesmos 11 pontos do Atlético (atual quarto colocado) mas com desvantagem no saldo de gols (6 a 3), o time estrelado terá tempo para se recuperar fisicamente, treinar e buscar a retomada na temporada.

O próximo jogo da Raposa será apenas no dia 1º de março, às 16h, no Mineirão, pela 7ª rodada do Campeonato Mineiro.

Leia também:
Em mau momento na temporada, Cruzeiro saiu atrás do placar nos últimos cinco jogos