Adversário do Atlético nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o La Equidad é a última esperança da Colômbia brilhar em uma competição internacional em 2019.

O time de Bogotá é o único do país vizinho ainda na disputa dos torneios da Conmebol nesta temporada.

A péssima fase das equipes colombianas é evidenciada pelo desempenho dos clubes na Sul-Americana e na Copa Libertadores.

Na "Sula", o La Equidad sobrevive após ver cinco compatriotas serem eliminados da disputa.

Campeões da Libertadores, Once Caldas e Atlético Nacional foram eliminados por Deportivo Santaní, do Paraguai, e pelo Fluminense, respectivamente.

Com campanhas de destaques nas principais competições da América do Sul, Tolima e Deportivo Cali caíram para Argentinos Juniors, da Argentina e Peñarol, do Uruguai.

Dando os primeiros passos fora da Colômbia, o Rionego Águilas não foi páreo para o Independiente, da Argentina.

Fracasso na Libertadores

O aproveitamento dos colombianos no principal torneio do continente é ainda pior. Com quatro títulos na história do campeonato. o país vizinho conseguiu emplacar apenas dois times na fase de grupos da Libertadores.

Com apenas três pontos – a segunda pior da competição - o Junior Barranquilla foi o lanterna do grupo 6, que teve como líder o Palmeiras, seguido por San Lorenzo, da Argentina e Melgar, do Peru.

Já o Tolima foi o terceiro colocado na chave 7, que teve Boca Juniors e Athletico-PR classificados.

Antes, ainda nas fases preliminares do campeonato, Independiente Medellín e Atlético Nacional sucumbiram diante do Palestino, do Chile e para o Libertad, do Paraguai e deram adeus prematuramente à disputa.

Invencibilidade

Em péssima fase no Campeonato Colombiano, em que ocupa a 19ª colocação entre os 20 clubes que disputam o torneio, o La Equidad joga todas as suas fichas na Sul-Americana.

O time comandado pelo técnico Humberto Sierra chega invicto na competição para o duelo de ida das quartas de final com o Atlético, marcado para esta terça-feira (20), às 21h30, no Independência.

Na primeira fase da competição, o Equidad empatou duas vezes em 0 a 0 com o Independiente de Campo Grande, do Paraguai e se classificou na disputa de pênaltis.

Na etapa seguinte, a equipe colombiana eliminou o Deportivo Santaní com duas vitórias: 2 a 0, em Bogotá e 2 a 1, Assunção.

Pelas oitavas de final, o La Equidad novamente se classificou com dois triunfos, ambos por 2 a 1. A vítima da vez foi o Royal Parí, da Bolívia.