Há exatos 185 dias, Atlético e Tombense entravam em campo, no Mineirão, e decidiam quem ficaria com o caneco do Campeonato Mineiro. Naquele 30 de agosto, com o Gigante da Pampulha sem a presença das torcidas, via o alvinegro da capital vencer por 2 a 1 e dar a simbólica "volta olímpica".

Nesta quinta-feira (4), as duas equipes voltam a se enfrentar pela segunda rodada da atual edição do Estadual. O time de Tombos, mandante, não tem mais o técnico Eugênio Souza; o comandante agora é Bruno Pivetti, de 37 anos. Já o Galo, visitante, será comandado por Lucas Gonçalves, de 39, que substituiu, como interino, Jorge Sampaoli, que se transferiu para o Olympique de Marselha, da França.

Foi justamente contra o Tombense, naquela decisão de 2020, que o argentino sentiu o gosto de ser campeão pelo Atlético. O Mineiro, inclusive, foi o único caneco do treinador em solo brasileiro, contando com a passagem pelo Santos em 2019.

Em campo não estarão Sasha e Keno, autores dos gols que deram o título ao Galo. Curtindo mini-férias, a dupla volta aos treinos apenas na próxima semana, assim como outros 11 companheiros. Porém, o artilheiro da edição passada e autor do 'gol de honra' na final, o grandalhão Rubens é opção para  Pivette nesta quinta.

Na história, Atlético e Tombese duelaram em 12 oportunidades. Foram 9 vitórias atleticanas, 1 empate e outras 2 vitórias do Gavião-Carcará.