Foram sete meses de incertezas e distância da bola e dos gramados. Mas a entrevista do técnico Mano Menezes no fim da tarde dessa sexta (25), na Toca da Raposa, confirmou o que Júlio Baptista tanto esperava. O meia está de volta aos planos depois de ser deixado praticamente de lado no Cruzeiro.

Júlio será uma das opções no banco de suplentes para o importante compromisso contra o Coritiba neste domingo (27), às 18h30, no Mineirão, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Se, para muitos, é apenas uma partida, para o veterano jogador, de 33 anos, o confronto tem um sabor especial. Afinal, em 2015, o meia só entrou em campo em dois amistosos e no jogo contra a Caldense, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro, em fevereiro.

Mas uma lesão no joelho direito o tirou do time justamente no momento em que ele era considerado a principal aposta do então técnico Marcelo Oliveira, que havia perdido Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, os destaques do time.

“Eu estou superfeliz; para mim, é um recomeço. Se é um recomeço, temos que tratar assim, uma nova etapa. Para as pessoas, pode parecer poucos jogos, mas são muitos jogos para disputar. Vou aproveitar da melhor forma possível”, disse o atleta.

De fato , as próximas partidas do Cruzeiro nessa reta final podem ser encaradas como uma decisão para o experiente meia. Durante o período machucado, Júlio foi considerado peça descartada pela diretoria do Cruzeiro, que até havia revelado que ele não continuaria no clube, já que o contrato dele vencia no final de julho.

A pedido do então técnico Vanderlei Luxemburgo, no entanto, Júlio renovou por mais seis meses com o clube e tem, agora, a oportunidade de mostrar que pode continuar por mais um período. A decisão dependerá do desempenho dele em campo.

“Temos todos os jogos para disputar. A gente tem que viver o presente. O presente para mim é esse. Vou viver o presente de agora até o final da temporada, e depois vou ver o que vai acontecer. É o mais importante para mim, até porque vou focar só em uma coisa. É o melhor agora”, ponderou.

Apenas dois pontos separam o Cruzeiro da zona de rebaixamento. Por isso, nada mais interessa do que vencer o Coritiba para se afastar ainda mais da região perigosa da tabela. Experiente, Júlio espera liderar a equipe nesse período. “Já passei por experiências assim. O mais importante de tudo é a confiança dos jogadores”, finalizou.