O técnico Diego Aguirre reconheceu a decepção com a má atuação do Atlético, mas viu pontos positivos e disse que foi possível fazer observações importantes sobre o time reserva na derrota por 2 a 1 para os suplentes do Figueirense, neste domingo (7), no estádio Orlando Scarlli, em Florianópolis.

"A apresentação me deu muitas informações, coisas que vou utilizar para corrigir, visando aos jogos decisivos na Libertadores. Esperava mais em termos individuais. A derrota é ruim, mas nesse ponto (observação), foi positivo", declarou o treinador após a partida.

A derrota praticamente decretou a eliminação do Atlético na primeira fase da Copa Sul-Minas-Rio. Apesar disso, Aguirre evitou fazer críticas aos reservas. "Teve coisas positivas. Não é momento de dar nomes. Alguns rendimentos foram bons, e há situações que nós pensamos e que podem dar certo no futuro", completou.

Para o confronto, o treinador decidiu poupar os titulares Marcos Rocha, Tiago, Douglas Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete e Lucas Pratto. Além disso, não pôde contar com Leonardo Silva, Thiago Ribeiro e Carlos, lesionados, nem com os equatorianos Erazo e Cazares, que ainda não têm condições legais de jogo.

Por outro lado, Luan voltou ao time após recuperar-se de uma lesão. A partida também marcou as estreias do zagueiro Jesiel e do atacante Henrique com a camisa do Galo.

"No primeiro tempo, não começamos bem. Depois dos 15, 20 minutos, melhoramos. Conseguimos o empate e poderíamos ter feito o segundo gol. Na segunda parte, quando eles marcaram o segundo gol, caiu a nossa intensidade, e perdemos muitas bolas", observou Aguirre.