Apesar de não ter, de longe, a mesma importância dos títulos nacionais e internacionais, o Campeonato Mineiro em muitas vezes serve para levar ao êxtase aqueles que levantam o caneco, por uma série de motivos. No caso do Atlético, além de um jejum que já durava desde 2017, a conquista da atual edição soou como alívio para o presidente Sérgio Sette Câmara.

Eleito para o triênio 2018/2020, o advogado corria o risco de terminar o mandato sem volta olímpica, o que poderia atrapalhar nos planos de uma possível reeleição. As eliminações precoces na Copa Sul-Americana e na Copa do Brasil, inclusive, também deram peso maior à conquista do Mineiro nesta temporada, até para diminuir a mancha deixada em outrora.

“Esse título veio para de alguma maneira demonstrar de fato que a gente está seguindo em uma linha vencedora, que foi implementada mais recentemente. A gente recebeu o time em uma situação de extrema dificuldade. No primeiro ano nós não tivemos chance de comprar um jogador sequer, foi muito difícil, a gente sofreu muito, recebendo o clube com um atraso muito grande de salário, com dificuldades dentro e fora de campo", comentou Sette, em entrevista à Rádio Itatiaia. 

"Espero que esse título nos dê força para seguir em frente no Campeonato Brasileiro, que a gente possa disputar o título e conseguir vaga na Libertadores. O trabalho continua”, acrescentou.

O presidente atleticano também usou o Twitter para comemorar o título mineiro e destacar que o clube está no caminho certo para conquistas maiores num futuro breve.

"Depois de um trabalho duro e de choque na gestão, é importante demais este título, mostramos que estamos no caminho de um futuro do tamanho da nossa torcida! Galo meu amor!!!", escreveu.

Cabe lembrar que o Campeonato Brasileiro, devido à pandemia do novo coronavírus, só terminará em fevereiro de 2021. Com isso, a única chance de Sette ostentar também este caneco, é sendo reeleito no pleito que se aproxima.