denilson cruzeiro

As dívidas do Cruzeiro na Fifa são pesadelo da atual gestão. E o presidente Sérgio Santos Rodrigues informou na noite desta segunda-feira (3), durante assembleia extraordinária do Conselho Deliberativo para alienação da Campestre 2, que o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, pediu à entidade que comanda o futebol que execute os R$ 5,3 milhões devidos pela Raposa ao clube do Mundo Árabe. Isso, ainda pelo empréstimo do volante Denílson, em 2016. A punição pelo não pagamento é o rebaixamento à Série C do Campeonato Brasileiro. 

Em apresentação durante a reunião, transmitida via streaming pelo canal oficial do clube no Youtube, foi possível ver a informação em um slide: "Al Wahda solicitou semana retrasada punição ao Cruzeiro (rebaixamento à Série C)".

O Cruzeiro, de acordo com o presidente, ainda não recebeu notificação por parte da Fifa, e explicou que a venda da Campestre 2 é justamente para não precisar fazer "loucura e correria" no momento em que o clube for cobrado. 

"Temos o problema do Al Wahda, que já causou a perda de seis pontos do Brasileiro. O Al Wahda está pedindo agora a execução do não pagamento, até hoje, destes seis pontos perdidos, que podem acarretar no rebaixamento à Série C. A única punição que pode ter isso, mas nem posso pedir a explicação da gravidade", disse aos conselheiros presentes ao Barro Preto. 

A caminhada do Cruzeiro na Série B do Campeonato Brasileiro começa neste sábado, contra o Botafogo-SP, no Mineirão, e o time de Enderson Moreira já começa na zona de rebaixamento com menos seis pontos. 

O Cruzeiro perdeu o prazo para pagamento de cerca de R$ 5 milhões, em cotação no mês de maio, da dívida com o Al Wahda. Por isso a perda dos seis pontos. O montante da dívida já aumentou R$ 300 mil em dois meses.

“Nosso grande objetivo é não fazer loucura, não ter que fazer correria se a gente receber essa carta que pode causar a pior punição e daí o motivo de estarmos reunidos aqui hoje”

Dívida milionária

Até o dia 31 de maio, data da despedida do Conselho Gestor (que comandou o clube de dezembro de 2019 a 31 de maio de 2020), o Cruzeiro tinha R$ 70,3 milhões em dívidas processadas na Fifa, valor já somado com impostos (Imposto de Renda e Imposto sobre Operações Financeiras)

Na atual gestão o Cruzeiro já pagou R$ 4,4 milhões, aproximadamente, ao Zorya, da Ucrânia, pela contratação do atacante Willian "Bigode", em 2013. E já acordou com o Independiente del Valle o pagamento de R$ 9 milhões em parcelas pela contratação do zagueiro Kunty Caicedo. 

Já nesta quinta-feira o clube precisa quitar o pagamento de R$ 2,3 milhões pela contratação de Pedro Rocha, em 2019. A dívida é com o Spartak Moscou pelo empréstimo do jogador.