O América entrou em campo na manhã deste sábado (7) para tentar ficar ainda mais perto da parte de cima da tabela da Série B do Campeonato Brasileiro. Tentando se recuperar do empate em casa com o Operário na última rodada, o Coelho até teve chance de vencer o Botafogo-SP no feriado da Independência, mas acabou ficando no 0 a 0 na 21ª rodada da Divisão de Acesso. 

O próximo jogo do América está marcado para esta terça-feira (10), contra o Criciúma, no Horto, às 21h. 

O jogo

O primeiro tempo tanto do América quanto do Botafogo-SP foi muito abaixo do esperado, as duas equipes erraram muitos passes e perderam a oportunidade de encaixar bons ataques. Quem teve a melhor chance nos primeiros 45 minutos foi o Coelho.

Aos seis minutos Leandro Silva chegou pela direita, passou para Juninho, que encontrou Willian Maranhão. O volante chegou batendo firme na bola, que desviou e foi para escanteio. 

Depois o jogo ficou chato pelos erros coletivos e individuais de ambas as equipes. Tanto que os goleiros não foram tão exigidos. 

Na análise do atacante Erick, do Botafogo-SP, o time errou muito na troca de passes e melhorar esse quesito seria, na visão do botafoguense, uma solução para a etapa número dois: "Temos que ter paciência. Parar de errar os passes e ter mais tranquilidade", analisou ao fim do primeiro tempo em entrevista ao canal Premiere. 

Para o zagueiro Paulão, que fez um jogo seguro e ajudou o Alviverde a não levar gols durante os 90 minutos, faltava tranquilidade para os jogadores do Coelho.

"Temos que ter um pouco mais de calma, para voltar na segunda etapa e conquistar um resultado positivo", ponderou. 

No segundo tempo o América ganhou mais volume de jogo e pressionou mais o Botafogo-SP. Adiantando suas linhas ofensivas o Coelho pressionou o adversário no campo defensivo e teve duas grandes oportunidades de abrir o marcador.

A primeira delas com o atacante Neto Berola, que deixou o banco de reservas para entrar em campo no intervalo na vada de Felipe Azevedo. 

Aos 8 minutos o "velocista" Berola ganhou na corrida e deixou os marcadores do Botafogo-SP para trás, ficou cara a cara com o goleiro Darley, que precisou fazer uma excelente defesa após a finalização do camisa 17.

E pouco depois outra chance perdida pelo América em nova intervenção do goleiro Darley. Aos 19 minutos o volante Zé Ricardo carregou a bola pela intermediária, limpou o lance e arriscou chute forte de fora da área. O arqueiro botafoguense pulou para uma "linda ponte" e espalmou para escanteio. 

Depois das grandes chances o América viu o adversário melhorar e segurar mais a bola no campo ofensivo. Aos 28 minutos o atacante Henan recebeu cruzamento após boa jogada de Pará, mas finalizou por cima do gol de Jori. 

Na sequência, um minuto depois, foi a vez de Nadson arriscar de longe e assitir a bola passar rente à trave americana. 

Esses dois últimos lances animaram o torcedor do Botafogo-SP, que passaram a cantar mais alto na arquibancada. E aos 38 da etapa final a equipe do técnico Hemerson Maria até balançou as redes, mas o gol foi invalidado pela arbitragem por impedimento. 

Erick chegou pela esquerda, chutou cruzado e o atacante Henan empurrou para dentro das redes de Jori, mas estava à frente da zaga e o lance não valeu. 
O Alviverde ainda respondeu com um chutaço do garoto Flávio, de fora da área, com a bola passando muito, mas muito perto, da trave. E com Berola, que também arriscou de fora e assustou Darley. 

No fim das contas as duas equipes ficaram no empate em um jogo sem gols no interior paulista.