A luz vermelha já está acesa há muito tempo no Horto. Em último na classificação da Série B, com apenas uma vitória em 13 jogos e o terceiro técnico na competição, o Coelho vive uma situação complicada, em que precisa reagir mesmo diante de circunstâncias desfavoráveis. Como as que envolvem o duelo de hoje, às 20h30, contra a Ponte Preta.

A Macaca vem de duas derrotas seguidas, é verdade, mas, se somar os três pontos, volta ao G-4, em que esteve por três rodadas. Como se não bastasse, defende invencibilidade de 20 partidas em seu estádio.

O que, para os comandados pelo técnico Felipe Conceição, tem de ficar em segundo plano, diante da obrigação de pontuar e, de preferência, vencer. Com apenas um ponto somado nos dois últimos jogos em casa, parar a Ponte e o Paraná, sábado, em Curitiba, é fundamental para dar início a uma recuperação cada vez mais urgente.

O grande dilema do grupo está no ataque, que não balança as redes há dois jogos. Mesmo na derrota para o Atlético-GO, o sistema defensivo mostrou maior força e coordenação.

Atacar

Resta, no entanto, a segunda parte da equação usada praticamente como um mantra pelo técnico e pelos jogadores. “Para atacar, é preciso defender bem”.

Mesmo jogadores mais regulares como o meia Felipe Azevedo admitem o incômodo por não conseguir aproveitar as oportunidades e sabem que precisam fazer mais. Garantem que o trabalho está sendo feito e esperam que uma atuação ajustada finalmente ponha fim à ‘maldição da fase ruim’.

“Vamos buscar a vitória, até porque precisamos, sempre respeitando o adversário, para poder sair desse momento. Ainda estamos pecando muito no último passe, na finalização, mas quando a bola começar a entrar vamos fazer mais e dar continuidade”, garante o meia-atacante Matheusinho.

Se o time embarcou para Campinas sem escalação confirmada, a novidade pode ser a volta de Júnior Viçosa ou mesmo a presença de Elias no ataque – o jogador, que defendeu o Vila Nova no Mineiro, chegou durante a pausa para a Copa América. Mais uma tentativa para um setor que tem sido a dor de cabeça alviverde.

Adversário

No time campineiro, o técnico Jorginho tem apenas um desfalque: o do atacante Marquinhos, suspenso com o terceiro cartão amarelo. Thiago Marques é o mais cotado para atuar ao lado do experiente Roger. Entre os titulares, dois jogadores bastante conhecidos do torcedor mineiro: o meia Gérson Magrão, ex-América, e o lateral Diego Renan, revelado pelo Cruzeiro.

PONTE PRETA X AMÉRICA
Série B do Brasileiro (13ª rodada)

Ponte Preta

Ivan; Diego Renan, Renan Fonseca, Airton e Guilherme Guedes; Edson, Gérson Magrão, Camilo e Matheus Vargas; Thiago Marques (João Carlos) e Roger. Técnico: Jorginho

América

Jori; Leandro Silva, Paulão, Ricardo Silva e João Paulo; Zé Ricardo, Willian Maranhão, Juninho, Matheusinho e Felipe Azevedo; Júnior Viçosa (Elias) Técnico: Felipe Conceição

Horário: 20h30.

Estádio: Moisés Lucarelli (Campinas).

Arbitragem: Daniel Nobre Bins, auxiliado por Fabricio Lima Baseggio e Gustavo Schier, todos do Rio Grande do Sul.

TV: Premiere