América

Marquinhos Santos está perto de levar o América a uma competição sul-americana pela primeira vez

Para quem chegou à Série A com a meta de se consolidar na competição, o América pode fazer mais do que se propôs. Na reta final do Campeonato Brasileiro, o time de Marquinhos Santos briga pela participação inédita na Copa Libertadores ou na Sul-Americana e depende apenas de si mesmo para se classificar.

Após vencer a Chapecoense na última terça-feira por 3 a 0, o América ocupa o 8° lugar na tabela, com 49 pontos. Se ganhar as próximas duas partidas, contra o Ceará e o São Paulo, o Coelho garantirá a permanência no G-8 e, consequentemente, a vaga na Copa Libertadores sem depender de qualquer outro resultado.

Inicialmente, o Brasileirão premiaria até o sexto colocado com a participação no principal torneio do continente, mas os campeões da própria Libertadores (no caso, o Palmeiras) e da Copa do Brasil deram mais duas vagas a equipes brasileiras.

Esse cenário levou também à mudança da zona de classificação para a Copa Sul-Americana. Agora, os classificados serão aqueles que ficarem entre a nona e a 14ª colocações. 

A uma vitória da Sul-Americana

Embora o América esteja no grupo de classificados para a Libertadores, a briga pela Copa Sul-Americana também é pauta. Para confirmar a vaga, o time alviverde precisa de apenas um triunfo nas duas rodadas restantes. Assim, atingiria 52 pontos e 13 vitórias, eliminando a possibilidade de ficar abaixo da 14ª colocação.

Segundo o site de probabilidades da UFMG, o América tem 57,6% de chances de participar da Sul-Americana e 42,4% da Libertadores. Independentemente da competição, uma inédita classificação já seria o suficiente para deixar o nome de Marquinhos Santos e seus comandados na história do clube.