Apenas sete pontos em 33 disputados, a penúltima posição na tabela e a cobrança cada vez maior da torcida. O que seria um ano para buscar o retorno à elite se transformou na missão imediata de deixar a zona da degola na Série B do Brasileiro. O que, para o América, passa obrigatoriamente pela vitória no jogo de hoje, às 19h15, no Independência.

O Coelho recebe um Atlético-GO que está a apenas dois pontos da faixa de classificação à Série A e, mesmo se superá-lo, ainda não respira o ar de alívio de uma posição entre os 16 primeiros. Por outro lado, novo tropeço traz o risco de uma situação ainda mais desesperadora, especialmente se o lanterna Guarani superar o São Bento, em Campinas.

“A equipe mostrou contra o Oeste (empate sem gols) que está mais estruturada na defesa, agora é hora de aprimorar as finalizações para fazer os gols e tirar o time de uma região em que ele não merece estar. Nós nos cobramos bastante e estamos trabalhando muito. Logo logo as coisas vão melhorar”, acredita o meia Felipe Azevedo, que pede o apoio da torcida. “O momento é difícil, mas vamos nos dedicar para dar uma alegria ao americano”.

No time goiano, a ordem também é a reabilitação depois da derrota em casa para o Botafogo-SP (2 a 1). O técnico Wagner Lopes (que como jogador chegou a defender a seleção do Japão) só não conta com o zagueiro Gilvan, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Oliveira atua em seu lugar.

América x Atlético-GO
Campeonato Brasileiro (Série B): 12ª rodada

América
Jori; Leandro Silva, Paulão, Ricardo Silva e João Paulo; Zé Ricardo, Willian Maranhão, Juninho, Neto Berola (Matheusinho) e Felipe Azevedo; Jonatas Belusso (Júnior Viçosa).
Técnico: Felipe Conceição

Atlético-GO
Kozlinski; Jonathan, Lucas, Oliveira e Nicholas; André Castro, Moacir, Matheus e Jorginho; Pedro Raul e Mike.

Técnico: Wagner Lopes

Horário: 19h15
Estádio: Independência
Arbitragem: Gilberto Rodrigues Castro, auxiliado por Clóvis Amaral da Silva e Bruno César Vieira (todos de Pernambuco)