O América vive um grande momento na temporada. A vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, nessa quarta-feira (28), no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, marcou a sexta vitória consecutiva e o décimo jogo de invencibilidade do Coelho, sendo oito pela Série B e dois pelo torneio de mata-mata.

O que eleva o feito do Alviverde é o fato de que o time teve vários desfalques importantes durante essa maratona de partidas, mas conseguiu superar as baixas e se manter forte nas duas frentes que está disputando.

Em vários dos últimos dez jogos, o técnico Lisca não pôde contar com titulares importantes da equipe. Pior, alguns jogadores se lesionaram simultaneamente, fazendo com que o comandante do Coelho perdesse a espinha dorsal que vem atuando com consistência desde o início do seu trabalho no CT Lanna Drumond.

Titulares incontestáveis como o zagueiro Eduardo Bauerman, o lateral-esquerdo João Paulo, o volante Juninho, o meia Alê e o atacante Rodolfo ficaram de foram de alguns compromissos do Alviverde.

Lesões musculares, traumas e a covid-19 foram responsáveis pelas baixas no Coelho nas últimas semanas.

Com exceção de Bauermann, que se recupera de uma cirurgia no menisco do joelho esquerdo, os demais já voltaram a ficar à disposição da comissão técnica.

Força do elenco

Em meio a tantos desfalques, Lisca teve que recorrer ao banco de reservas para tentar manter a competitividade da equipe, e conseguiu.

Algumas peças até então com pouco minutos em campo na temporada corresponderam. Na zaga, Anderson vem mostrando segurança ao lado de Messias, e conseguindo suprir a lacuna deixada por Eduardo Bauermann.

No meio-campo, Geovane, ausente por várias semanas após a retomada do futebol, em razão de uma lesão muscular, foi utilizado tanto como segundo volante, quanto como meia. Em ambos os casos, ganhou elogios públicos de Lisca.

No ataque, Léo Passos, contestado por parte da torcida, mostrou evolução nos últimos jogos, compensando o baixo número de gols no ano (apenas três), com movimentação e aplicação tática, o que também foi ressaltado em mais de uma oportunidade pelo treinador do Alviverde.

Marcelo Toscano, que vinha sendo discreto desde que retornou ao Coelho no ano passado,voltou a ser peça importante ao elenco, marcando gols que garantiram vitórias ao América.

O último deles, justamente diante do Corinthians, na Neo Química Arena, nessa quarta, instantes ser acionado por Lisca.

A assistência para Toscano marcar veio do experiente Neto Berola, que também havia entrado em campo há poucos minutos, após um período em que chegou a ficar de fora até do banco de reservas,

Em entrevista coletiva após o triunfo sobre o Timão, o comandante do Coelho comentou sobre a importância de peças que saíram do banco de reservas, e do desgaste de alguns atletas em meio à maratona de jogos que a equipe vem enfrentando.

"No segundo (tempo) já melhoramos, falhamos um pouco também essa situação, mas com as entradas do Marcelo (Toscano), do Neto (Berola) e do Geovane, deu para a gente esse poder de marcação melhor, visto que o Alê estava retornando de quase 16 dias parado e acabou sentindo um pouco o ritmo também. O Léo (Passos) bem desgastado, pela entrega que ele tem, pela sequência que ele vem fazendo e o ótimo trabalho que ele vem desenvolvendo, fazendo muito o trabalho tático, tanto com a bola, como sem ela. Essas alternâncias são importantes e iremos continuar fazendo isso. Já para sábado, vamos ter uma série de alterações na equipe, vamos estudar a melhor maneira e a melhor estratégia para a gente tentar fazer um grande jogo contra o Avaí", disse Lisca.

Chave virada

Embalado pela sequencia de vitórias, o Coelho agora volta o foco para a Série B. Neste sábado, o Alviverde encara o Avaí,  às 19h, na Ressacada, pela 19ª rodada do torneio.

Caso vença o Leão da Ilha, e a Chapecoense não some os três pontos diante do Confiança-SE, no mesmo dia, o Coelho vai assumir a liderança do campeonato com 38 pontos.