Até os 41 minutos do segundo tempo, o América era líder da série B do Campeonato Brasileiro. Ganhando por 1 a 0 e impondo o seu jogo na casa do Vitória, rival na luta pela ponta da tabela, o time mineiro pularia para 30 pontos, mesma pontuação do Botafogo, mas com um triunfo mais.

Uma falha defensiva do zagueiro Alison mudou a história da história da partida, que marcaria a primeira vitória do Coelho sobre o adversário em 13 confrontos. O tabu não só foi mantido como o América continua tendo um aproveitamento ruim fora de seus domínios.

Antes do gol de empate de Rogério, o domínio do jogo era inteiramente dos americanos. A princípio, de nada tinha adiantado o Capitão Nascimento participar da preleção do Vitória, puxando a oração final antes de os jogadores entrarem no campo do Barradão.

Torcedor fanático do Vitória, o ator Wagner Moura, que interpreta o policial do Bope em “Tropa de Elite”, não queria perder o posto de “osso duro de roer”. Mas acabou ouvindo um “pede pra sair!” já nos primeiros minutos, com o Coelho desperdiçando várias oportunidades.

Apostando no erro dos donos do casa para subir em velocidade nos contra-ataques, o América teve a sua melhor chance aos 26 minutos, quando Rubens ficou cara a cara com o goleiro paraguaio Gatito Fernández. Ele acabou adiantando um pouco a bola, permitindo a defesa.

Bem no ataque, a equipe mineira foi prejudicada pela não marcação de um pênalti em cima de Rubens, empurrado por Guilherme Mattis. Na defesa, também não se descuidou, imprimindo uma forte barreira que tornou mais difícil a missão do Vitória em entrar na área.

Quando o América já podia bater no peito e dizer “Missão dada, parceiro, é missão cumprida”, veio o castigo, na bobeada de Alison. Os baianos foram para cima, querendo a virada, empurrados por sua torcida, mas tanto esforço não resultou no esperado gol.

Agora o América volta a jogar em casa, na terça-feira, contra o Paraná. E a frase para esse momento não pode ser outra que não aquela em o Capitão Nascimento avisa que “quando a pressão aumenta lá em casa, o pau come na rua”. Se quiser continuar lutando para chegar ao topo, precisará vencer.