O empate com indiscutível sabor de vitória diante do Atlético-GO, na sexta-feira à noite, em Goiânia, por 2 a 2, elevou ainda mais a confiança do Coelho na conquista de uma vaga na primeira divisão do Brasileiro, em 2020. Com o resultado, a equipe chegou aos 48 pontos e manteve o 5º lugar na tabela da Série B, com a mesma pontuação do quarto colocado Coritiba e a apenas dois pontos do terceiro lugar - justamente o Atlético-GO.

A "quase" virada do time mineiro, igualando o placar com Geovane e Matheusinho na segunda etapa, após ter ido para o intervalo com derrota por 2 a 0, deixou atletas e comissão técnica com a forte sensação de que proximidade com a elite do futebol nacional.

"Para bater o América daqui para frente vai ser difícil. Estamos vivos!", disse o meia Juninho, que destacou a "raça" dele e dos colegas no confronto com os goianienses, mesmo com "dois vacilos do primeiro tempo".

O técnico Felipe Conceição fez coro com o comandado e ressaltou o espírito lutador do Coelho, que fez um jogo equilibrado na etapa inicial, mas dominou as ações nos 45 minutos finais, sempre em busca do triunfo. 

"(Foi) uma vitória, uma vitória de grupo com alma, que é muito forte coletivamente. Mesmo dentro das adversidades, esse grupo já mostrou que tem muita força para reação", afirmou. "Fizemos isso na competição e fizemos isso no jogo de hoje", completou, lembrando a incrível recuperação do time após um péssimo início na Série B.

O grupo do América ganhou folga neste sábado e só se reapresenta na segunda-feira de manhã, dando início à preparação para pegar a Ponte Preta, em casa, no próximo sábado. No jogo, Conceição terá dois desflaques: o lateral Leandro Silva e o volante William Maranhão, suspensos pelo terceiro amarelo.

O compromisso seguinte é contra o Paraná, também no Independência. A estratégia do treinador para ambos é simples: "É jogo a jogo. Não posso pensar nos dois, tenho que pensar na Ponte. Fizemos isso desde o início e vamos continuar. Cada partida é uma decisão".