O técnico Givanildo Oliveira creditou o empate no fim do clássico contra o Cruzeiro ao estilo guerreiro do América, que mesmo levando um gol ainda no primeiro tempo não se abateu e lutou bastante na etapa final. Bryan, que havia começado no banco,  substituiu Danilo e marcou o golaço de empate do América, que deixou o time no G4 do Campeonato Mineiro.

“Acho que foi merecido pelo que as duas equipes apresentaram. O Cruzeiro fez no fim do primeiro tempo e a gente aos 47 do segundo tempo. Foi merecido pelo que fizemos principalmente no segundo tempo. Não conseguimos criar tanto quanto esperávamos, mas nos postamos bem lá atrás. Mesmo tomando o gol nos portamos bem”, resumiu o treinador do América.

Empolgado com ponto somado na casa do adversário, o técnico do América só não saiu mais satisfeito do Mineirão porque acreditava que o Coelho poderia ter deixado o Gigante do Horto com a vitória. “O time foi valente. Lutou até o fim, mesmo tendo tomado um gol no primeiro tempo. Pelo que jogamos no segundo tempo a gente poderia ter saído com a vitória”, resumiu.

Nesta segunda-feira, enquanto começa a preparar a equipe que enfrenta o Atlético quarta-feira, no Independência, pela Sul Minas Rio, ele veste o terno e vai à Câmara Municipal de Belo Horizonte para receber o título de cidadão honorário da capital mineira.