O América começou bem a temporada com vitórias tanto no Mineiro quanto na Copa Sul-Minas-Rio. Contudo, o ímpeto e a velocidade do Guarani derrubaram o time da capital na tarde dessa quinta-feira (4) no Farião, derrota por 3 a 0. Para Givanildo Oliveira, treinador americano, foi um dia em que nada deu certo, mas que não pode de forma alguma ser esquecido.

Com um time muito veloz e marcação eficiente, o Guarani envolveu o Coelho, que sentiu o forte calor. O jogo foi realizado às 16 horas devido a problemas de iluminação do estádio. Com bom preparo físico e mostrando entrosamento, o time comandado por Ricardo Leão fez valer o mando de campo.

“Perdemos a marcação, o time deles foi muito veloz e dificultou para nós com uma movimentação muito boa. Isso fez com que eles criassem mais. Por isso mesmo nós tivemos que mudar alguns posicionamentos e, infelizmente, não deu certo. Foi um dia que nada deu certo”, desabafou Givanildo após a partida.

O treinador sabe que atuações ruins não podem ser esquecidas e precisam servir de lição para o restante da temporada. O treinador explica que alertou sobre as dificuldades de se jogar contra equipes chamadas menores, devido a sua aplicação tática.

“Essa lição eu não queria. Perder eu não quero nunca, e é preciso ter muito cuidado com essa competição. Isso foi falado, vem sendo falado antes de começar a competição e hoje também foi falado na preleção, que é preciso ter cuidado para jogar com times do interior. É correria, é pegada. Se não estiver ligado vai encontrar dificuldades, e infelizmente aconteceu”, concluiu.

O Coelho agora foca suas atenções para o próximo compromisso pelo Estadual. O time encara o Villa Nova no dia 14 às 19h30 no Independência, mas com mando do Leão do Bonfim.