Uma derrota é capaz de ensinar muito mais do que uma vitória. É com esse pensamento que o América busca a reabilitação na Série B do Campeonato Brasileiro.
 
O objetivo do Coelho é despertar do “cochilo” que o tirou da liderança da competição. Após a goleada para o Atlético-GO, no Serra Dourada, por inesperados 3 a 0, terça-feira, o alviverde passou a dividir a ponta com Ceará e Joinville, todos com 17 pontos.
 
Sem forças em Goiânia, os comandados do técnico Moacir Júnior sabem que é necessário rever alguns conceitos, e o confronto contra o Náutico, no sábado que vem, no Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, é vital para o time se manter na primeira colocação durante a parada para a Copa do Mundo – a Segundona será interrompida na 10ª rodada.
 
“Em Goiânia, não foi uma jornada como o América está fazendo. Mas, agora, é falar pouco, dar moral para os jogadores. Estamos tristes, mas passei confiança para eles ali, no vestiário, e pedi tranquilidade, para que a gente possa fazer um grande jogo”, afirma o treinador do Coelho.
 
Magrão de volta
 
Enquanto o América tem tudo para lamentar mais um jogo sem contar com Tchô, o líder da Série B pode ter uma surpresa agradável para o final de semana.
 
Trata-se do experiente volante Magrão, de 36 anos, ex-Corinthians e Palmeiras, que foi contratado em setembro, mas ainda não entrou em campo pelo Coelho. O jogador se recuperou de cirurgia no ligamento cruzado do joelho direito e, após sete meses de tratamento, já participa normalmente dos treinamentos.
 
Moacir poderia relacioná-lo contra o Atlético-GO, mas tudo indica que ele deve ficar pelo menos no banco de reservas diante do Náutico.