A realidade é essa: O Deportivo Lara só chegará ao Brasil se encontrar uma companhia aérea que esteja credenciada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar no território brasileiro. O que não acontece com a Turpial Airlines, empresa venezuelana contratada pelo clube Rojinegro para o traslado entre a cidade de Valencia, no país vizinho, e Belo Horizonte.

Segundo informações repassadas pela Anac ao Hoje em Dia, a Turpial Airlines está desautorizada a operar no Brasil, e, portanto, descredenciada no sistema do órgão. E foi justamente esse motivo que fez a Anac negar o pedido da companhia aérea para vir ao País para trazer a delegação do Deportivo Lara. 

Em contato com o HD, o chefe de imprensa do Deportivo Lara, Ramón Medina, reiterou o motivo de a delegação venezuelana não conseguir chegar ao Brasil. “É uma questão de licença aérea do Brasil”, afirmou, negando que o clube esteja fazendo corpo mole para viajar e enfrentar o Cruzeiro, em jogo que, inclusive, aconteceria nesta quarta e foi adiado para esta quinta-feira.

Jogo sob risco

E a situação de momento aponta para a não realização da partida. É que seria necessário o Deportivo Lara trocar a empresa aérea Turpial Airlines por uma que tenha permissão de operar no Brasil. O que não está nos planos do clube venezuelano. Pelo menos nesse momento.

O chefe de imprensa do clube venezuelano disse que os dirigentes do Deportivo Lara não estão trabalhando com essa hipótese (arrumar outra empresa aérea) neste momento.

Alternativas

Como o jogo já foi adiado de quarta-feira para quinta, o Cruzeiro buscou alternativas possíveis no intuito de que a partida pudesse ser disputada. A diretoria celeste se prontificou a pagar o combustível da aeronave de Manaus até Belo Horizonte. O que, apesar da boa intenção, não ajudaria se a empresa continuasse sendo a Turpial Airlines, que não está autorizada a voar no Brasil.

E uma fonte no Cruzeiro ainda citou a possibilidade de um avião decolar do Brasil para buscar os venezuelanos em Valencia, onde a delegação do Deportivo Lara está hospedada. O que poderia viabilizar o jogo.

O Hoje em Dia buscou informações do preço do fretamento de um avião de Valencia, onde está a delegação do Deportivo Lara, até Belo Horizonte. A aeronave sairia do país vizinho com os venezuelanos, traria o grupo à capital mineira para o jogo, e depois retornaria para a Venezuela para desembarcar o clube Rojinegro.

O valor aproximado informado foi de R$ 685 mil, levando-se em conta o trajeto Valencia, na Venezuela, até Belo Horizonte, de acordo com a Geraes Turismo. A empresa mineira é especializada em fretamentos de aeronaves para excursões com torcedores para países da América do Sul. Além de prestar serviço como operadora de turismo, comercializando os tradicionais pacotes de viagens.