Um empate com gosto amargo para o Atlético neste sábado (24). Assim pode ser traduzido o 0 a 0 do alvinegro contra o Sport-PE, em pleno Mineirão. Apesar da goleada em finalizações, 25 contra 3 dos pernambucanos, posse de bola de 76% x 24%, 13 x 4 escanteios e 696 passes contra 226 do Leão, o que contou mesmo foi o inalterável placar do Gigante da Pampulha.

"Faltou caprichar na finalização. Nosso time correu, se dedicou até o último minuto. Como falei no jogo passado, os adversários estão vindo muito recuados. Isso acaba amarrando o jogo. Mesmo assim estamos conseguindo criar. Conseguimos interromper os contra-ataques que acabamos tomando contra o Bahia. Agora é trabalhar para voltar a conquistar a vitória", destacou Nathan.

Leia mais:
Com outubro 'fora da curva', Atlético termina mês com 44% de aproveitamento; o pior com Sampaoli
De mal com a rede: Atlético peca nas finalizações, não fura retranca do Sport e tropeça novamente
 

Sobre a retranca do Sport e a forma com que alguns adversários têm atuado contra o Galo, o meia destaca que, durante os treinamentos, Sampaoli tem testado várias possibilidades para furar as fechadas defesas.

"Com certeza. Tem várias jogadas que a gente treina toda a semana. Tem a puxada para dentro e a cavada no segundo pau. Dá para perceber que os adversários estão fechando. Temos que trabalhar a bola mais rápido, fazer a bola girar mais rápido. E caprichar na finalização", acrescentou.