O entusiasmo era notório nas declarações na manhã deste sábado (4): “Eu ficaria cinco, seis anos no clube. Até encerraria minha carreira aqui”. Foram essas as palavras do meia Nathan, no início de sua entrevista coletiva, após ver o Atlético adquirir seus direitos econômicos, por 3 milhões de euros (cerca de R$ 18 milhões), junto ao Chelsea.

Com 48 jogos e cinco gols, o jogador de 24 anos espera fazer valer a confiança depositada pela diretoria alvinegra e o técnico Jorge Sampaoli. “Tenho pouco mais de dois anos de clube (atuava por empréstimo). No começo, a adaptação foi um pouco difícil, mas me sinto em casa”, ressalta o armador.

Por conta de sua polivalência, evidente nas últimas temporadas, Nathan vem sendo escalado em diferentes posições nos treinos na Cidade do Galo. E, após as atividades, ainda recebe instruções de Sampaoli. 

Nathan

“Às vezes atuo de ponta, meia, às vezes de volante. Tento absorver o máximo possível. Tenho muito a crescer e aprender. Ele (Sampaoli) me mostra vídeos de coisas que acertei e errei. Ele vai me corrigindo, é excelente para o crescimento no futebol”, diz ele, que não poupa elogios ao treinador, responsável direto para a aquisição definitiva do jogador.

“Com certeza, o trabalho do Sampaoli está indo muito bem. É um jogo com muita dinâmica, muito toque de bola vertical, e isso facilita aos atletas da frente também. Um time que gosta de ter a bola. Grande exemplo foi o que fez com o Santos ano passado. Time agressivo e com a cara do Atlético”, comenta.