Tiago Camilo ficou 20 meses sem ir ao pódio de nenhum torneio do Circuito Mundial de Judô, encerrando o jejum no domingo (14), com o bronze no Aberto Europeu de Oberwart (Áustria), torneio de menor graduação para o ranking mundial. Com a volta ao pódio, o judoca paulista subiu três posições no ranking e aparece no 21.º lugar da categoria até 90kg nesta segunda-feira (15).

No chamado ranking olímpico, que considera o peso que cada resultado terá no fim da corrida para o Rio-2016, Tiago continua um pouco atrás de Eduardo Bettoni. Tem 354 pontos, contra 384 do rival. O Brasil tem uma vaga por categoria na Olimpíada e a convocação da CBJ vai priorizar a classificação no ranking mundial, ainda que este não seja o único critério da comissão técnica.

Em diversas categorias a briga está acirrada. Na até 60kg, Eric Takabatake tem 1.072 pontos, contra 811 de Felipe Kitadai no ranking olímpico. Na Áustria, Kitadai foi prata e Takabatake bronze. No ranking mundial, Kitadai aparece 18 pontos à frente do rival, em 12.º lugar.

Na até 73kg, Marcelo Contini foi prata e passou Alex Pombo no ranking olímpico: 444 a 431. Rafael Buzacarini ficou longe da briga por medalhas na Áustria e segue 110 pontos atrás de Luciano Corrêa na até 100kg. Já Rafael Silva terminou em quinto no peso pesado e agora é o 21.º do ranking olímpico do peso pesado, com 665 pontos, ainda longe de David Moura, que tem 1.091. O Baby, entretanto, passou longo período machucado.

Charles Chibana (66kg) e Victor Penalber (81kg) têm folga como melhor brasileiro das respectivas categorias e são nomes praticamente certos no Rio. O mesmo vale para Erika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Maria Portela (70kg) e Mayra Aguiar (78kg).

Maria Suelen Altheman (+78kg) voltou ao pódio de uma competição internacional com o bronze no Aberto Europeu de Roma, no fim de semana, e agora está 36 pontos atrás de Rochele Nunes no ranking olímpico. Mariana Silva e Ketleyn Quadros, na até 63kg, estão separadas por 45 pontos, com vantagem para Mariana. Por fim, na categoria até 48kg, Nathalia Brígida foi bronze em Roma e chegou aos 758 pontos no ranking olímpico, contra 1.356 de Sarah Menezes.

Considerando o ranking mundial, a campeã olímpica é terceira, sendo, junto com Erika Miranda, na até 52kg, a brasileira mais bem colocada. Penalber vem em quarto, Mayra Aguiar em sexto, Rafaela Silva em 10.º, David Moura em 11.º e Kitadai em 12.º.