Em setembro, o menino Matheus Theodoro Oliveira, de 6 anos, realizou o sonho de deixar o hospital, um ano após ser internado por causa da displasia neuronal intestinal – doença rara que atinge o intestino e rins.

Exatamente um mês depois de ter voltado para casa, o garoto verá outro desejo se tornar realidade: entrará no Mineirão ao lado dos jogadores do Cruzeiro, na partida contra o Fluminense marcada para o dia 18 de outubro. O que Matheus não imagina é que, graças a uma campanha feita pela mãe na internet, o astro em campo será ele mesmo. Pelo menos por alguns instantes.

O pedido postado no Facebook é que a torcida grite pelo nome do pequeno antes do jogo começar. “É uma loucura de amor por um filho especial”, justifica a mãe Gecilene Oliveira. É também uma forma de Matheus, que não enxerga por causa do descolamento de retina, ter noção do tamanho do estádio.

Ao que tudo indica, a ideia já deu certo. Em menos de 24 horas, a postagem ganhou centenas de curtidas e compartilhamentos, até chegar às principais torcidas organizadas do Cruzeiro, que prometeram abraçar a campanha.

“Estou muito emocionada com tudo isso. Achei que me chamariam de louca, mas as pessoas entenderam meu apelo. Eu só quero que meu filho se sinta amado. Ele está ansioso porque entrará em campo, sozinho, com os aparelhos que carrega. Sei que ficará feliz ao perceber que o reconheceram depois que sua história de luta contra a doença foi divulgada pela mídia”.

Rotina Nova

Apesar da pouca idade, Matheus já é muito valente. Manteve a alegria que é natural a todas às crianças durante o tempo que passou no hospital e, agora, tem a chance de aproveitar mais da infância no aconchego do lar. “Ele é incrível e muito sonhador. Quer viajar, conhecer novos lugares, brinca com o cachorro, com os brinquedos. Mesmo com restrições, está tendo a rotina de um garoto”, conta Gecilene.

No entanto, a batalha ainda não acabou. O menino está na fila para o transplante de intestino e o procedimento será realizado em Miami, nos Estados Unidos. Como o custo da viagem é alto, familiares já se preparam para uma nova campanha na internet. A ideia é arrecadar fundos que serão utilizados para pagar o tratamento de Matheus.

O intestino de Matheus não absorve os alimentos e, por isso, o garoto depende de um aparelho de sonda; a família do garoto luta para conseguir uma bomba portátil que facilite a locomoção do menino