O Grêmio anunciou, na manhã desta segunda-feira (27), a contratação do meia Thiago Neves. Aos 34 anos, o jogador assinou um vínculo até o final de 2020 com o clube gaúcho.

A confirmação da chegada de Neves ao time comandado pelo técnico Renato Gaúcho se dá poucos dias após o meia rescindir o contrato com o Cruzeiro, que iria até dezembro deste ano.

Apesar do acerto para deixar a Raposa, Thiago Neves mantém na Justiça uma ação em que cobra do clube estrelado valores relativos a salários, direitos de imagem, recolhimento do FGTS, férias e outros encargos trabalhistas. O valor da causa gira em torno de R$16 milhões.

Em audiência de conciliação realizada na semana passada, pela Justiça do Trabalho, o atleta afirmou que um acordo entre as partes está encaminhado.

Thiago Neves Grêmio

Histórico

Contratado em 2017, o meia disputou 151 jogos e marcou 41 gols. Pela Raposa, Thiago Neves conquistou os títulos do Campeonato Mineiro (2018 e 2019) e da Copa do Brasil (2017 e 2018).

Apesar da idolatria conquistada nos dois primeiros anos, em função dos títulos e das atuações de destaque, TN10 deixou o Cruzeiro com a imagem bastante arranhada junto ao torcedor celeste.

O jogador é apontado por uma grande parcela dos cruzeirenses como um dos principais responsáveis pelo rebaixamento do time para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Além do desempenho ruim em campo, Neves despertou a ira da torcida por episódios extracampo.

Fim melancólico

O ápice do desgaste do jogador no Cruzeiro se deu na reta final do Campeonato Brasileiro de 2019. Em um curto intervalo, o meia colecionou polêmicas, em um momento em que o time celeste vivia situação muito delicada no Brasileiro.

A primeira delas se deu em função do vazamento de um áudio de uma conversa do jogador com Zezé Perrella, então gestor de futebol do Cruzeiro.

No diálogo, realizado às vésperas do duelo decisivo com o CSA, no Mineirão, o Thiago pediu para que Zezé tentasse quitar o pagamento de parte dos salários atrasados, o que seria, para o meia, mais uma forma de motivação para os jogadores antes do confronto.

Na partida em questão, Thiago Neves desperdiçou um pênalti na derrota da Raposa por 1 a 0 e agravou ainda mais a sua situação no Cruzeiro.

A gota d’agua veio três dias depois, quando o jogador, que estava em recuperação de uma lesão muscular, foi flagrado em um show de pagode, no Mineirão, no mesmo momento em que o restante do elenco estava concentrado no Rio de Janeiro, para uma partida contra o Vasco, pela antepenúltima rodada do Brasileirão.

Diante da repercussão negativa do caso, Zezé Perrella afastou oficialmente Thiago Neves do grupo principal de jogadores.

Após o rebaixamento do Cruzeiro, Neves chegou a dar entrevistas indiciando que poderia permanecer para disputar a Série B.

Entretanto, poucos dias depois dessas declarações, o jogador ajuizou uma ação na Justiça contra a Raposa.