Daniel Guedes, Cruzeiro

O lateral-direito Daniel Guedes voltou a atuar em uma partida oficial depois de quase um ano parado, já que cumpriu punição por uso de doping. E logo em seu retorno, as lembranças não foram muito boas, já que o Cruzeiro, seu novo clube, perdeu por 3 a 1 para o CSA, pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Na parte de baixo da tabela de classificação, o Cruzeiro precisa de uma guinada se quiser atingir o seu maior objetivo no ano, que é retornar à Série A em 2021. E Guedes, que mostrou chateação pela derrota em Alagoas, sabe que a competição que dá o acesso à Primeira Divisão é complicada.

“Triste pela derrota, mas feliz pela volta. Não foi da forma que eu queria e que ninguém queria, mas o futebol é assim. Temos que ter a consciência de que estamos disputando uma competição que requer muita disputa, muita entrega”, comentou.

Como ficou muito tempo parado o jogador disse que ainda precisa de mais ritmo e de melhorar a condição física. Daniel Guedes avaliou seu desempenho na partida contra o CSA, seu jogo de estreia no Cruzeiro.

“Eu ainda estou um pouco sem ritmo, porque foi meu primeiro jogo depois de um ano. Ainda tentando algumas jogadas, mas com muita dificuldade, mas é óbvio que, com o tempo, vou adquirir a força que tinha antes, a potência, com muito trabalho e treinamento”, explicou.

O resultado negativo fez com que o lateral comentasse o que é preciso para o time ganhar moral e conquistar vitórias daqui em diante.

“É levantar a cabeça. Não é hora de desespero. É hora de ter tranquilidade, saber que precisamos, sim, buscar uma sequência o mais rápido possível para recuperar na tabela, mas também não podemos desesperar, porque pode ser pior para a sequência da competição”, disse.

Agora o Cruzeiro pegará uma sequência de jogos em casa. Na próxima sexta-feira (25) o adversário será o Avaí, e no dia 30 o compromisso é contra a Ponte Preta.

“A gente tem que ter, também, em mente, que em casa, vestindo a camisa do Cruzeiro, não dá para negociar. São três pontos, e a gente não vai negociar isso com ninguém. A gente tem que colocar isso na nossa cabeça. É levantar a cabeça, buscar os seis pontos em casa, não negociar, porque vai ser fundamental para a gente se recuperar na tabela e ganhar a confiança que a gente tanto precisa”, ponderou.