Após entrar com uma ação na Justiça do Trabalho e acionar a Câmara Nacional de Resoluções de Disputas (CNRD), o técnico Felipe Conceição teve sua rescisão de contrato publicada no BID pelo Cruzeiro. Com isso, o técnico está apto para, enfim, estrear pelo Remo.

Felipe Conceição havia se acertado com o novo clube, mas não pôde ser registrado por conta do vínculo com o clube celeste, que ainda estava ativo na CBF. Enquanto o Cruzeiro alegava que a saída do treinador se deu por “comum acordo”, Felipe rebateu explicando que foi demitido e não assinou o termo de rescisão que colocava sua saída como amigável.

Tanto a CNRD quanto a Justiça do Trabalho deram razão ao treinador e determinaram que a rescisão fosse publicada. No caso da ação trabalhista estava prevista uma multa diária de R$500 mil em caso de descumprimento.

Com a nova regra de limites de técnicos, o Cruzeiro, se optar por demitir Mozart, não poderá contratar um novo treinador. O clube terá que nomear um auxiliar fixo do clube que tenha mais de seis meses de vínculo ativo com a Raposa.