Cinco derrotas no Campeonato Brasileiro em nove jogos e apenas oito pontos conquistados. Depois de tanto revés fica até difícil explicar o motivo dos tropeços. E foi assim que o técnico Mano Menezes iniciou a entrevista coletiva após o Cruzeiro perder por 2 a 1 para o Fortaleza, na noite dessa quarta-feira, no Castelão.

“A gente não tem muita explicação para dar. Tem que assumir os fatos como eles são. Mais uma vez jogamos um tempo só. Primeiro tempo muito ruim, muito ruim, erramos praticamente tudo. Tomamos um gol com muita facilidade de novo. Quando poderíamos encerrar para organizar, tomamos mais um gol no último minuto e não poderíamos nem reclamar, porque o Fortaleza foi melhor e merecia vencer naquele momento. A dificuldade é sempre correr atrás. Tivemos boas chances para empatar, mas é mais difícil de a bola entrar”, lamentou o treinador.

15º colocado e com possibilidade de ser um dos times da zona de rebaixamento até o fim da parada da Copa América, o Cruzeiro vive uma gangorra e dilemas dentro dos próprios jogos, quando faz alguns bons minutos dentro de campo, mas segue sem vitória.

“Tivemos uma caída brusca acentuada e tem sido difícil a retomada. Melhoramos em três, quatro jogos. Hoje, naturalmente, seria difícil, porque é difícil jogar aqui contra o Fortaleza, mas tornamos as coisas mais difíceis. Vamos encerrando a primeira etapa do Brasileiro com muita dificuldade. Temos que trabalhar na parada, pensar muito naquilo que temos que fazer, reformular algumas coisas. Porque uma fase como essa não é mais uma fase, são coisas marcantes que temos que pensar lá para frente”, completou Mano Menezes.

Sem vários titulares, Mano Menezes evitou repassar a culpa da derrota para os atletas que estiveram em campo.

“Eu penso que quando a gente perde, sempre é possível escolher outros. Já iniciamos com A, B ou C e as dificuldades seguiram. O problema não é A, B ou C. Eu não vejo que é esse problema. Com 10 contra 11, foi o Cruzeiro que pressionou. Já temos dificuldades bastante, não precisamos inventar outras”, disse.

O time estrelado ganha folga até a última semana de junho antes de retomar os treinos, no dia 24. Durante a intertemporada o técnico Mano Menezes comandará amistosos contra equipes que ainda serão definidas. A intenção é durante esse período manter o time com o máximo possível de ritmo de jogo.