Após dar fim a um jejum de quatro partidas sem ganhar e sem balançar as redes, graças a um triunfo por 2 a 1 em cima do Vitória, na terça (6), o América entra em campo nesta sexta-feira (9) com novos objetivos em pauta. Superar o Náutico, a partir das 19h15, no Independência, não apenas sepultaria um outro tabu, de não levar a melhor dentro de seus domínios na Série B há mais um mês, como também pode render ao time alviverde o retorno ao G-4 da competição.

Com 23 pontos, mesmo desempenho do Juventude (quarto colocado) e Paraná (quinto), um a menos que Ponte Preta (terceira) e a dois da Chapecoense (vice-líder), o Coelho promete ir para cima dos pernambucanos no embalo de Ademir, autor de um dos gols sobre o Leão na partida passada.

Vice-artilheiro do América na temporada, com seis tentos, em 21 confrontos – o goleador da equipe no ano é Rodolfo, com dez bolas na rede –, Ademir se diz ainda mais motivado depois de anotar seu primeiro gol nesta Série B.

“Nosso grupo é unido e forte. Falamos sempre em confiar um no outro, acreditar que o companheiro vai definir. Estávamos um pouco chateados pelos resultados e pelos gols que não saíam. Agora é continuar confiante e manter os pés no chão, pois temos mais uma batalha na sexta (9). Vamos focados para vencer em casa também”, disse.

América

Tabu

O último triunfo americano no Independência na competição se deu no dia 2 de setembro, quando aplicou 2 a 1 em cima do CSA, pela sétima rodada. Depois disso, no Horto, perdeu para o Figueirense (1 a 0) e empatou com o Guarani (0 a 0), na Segundona. A expectativa é de voltar a sorrir dentro de casa, pacto firmado na terça-feira.

“No fim do jogo (contra o Vitória), conversamos sobre essa missão que temos de voltar a vencer em casa, uma grande responsabilidade. Com tranquilidade e confiança, vamos conseguir essa vitória e continuar a subir na tabela. Nosso grande objetivo é voltar ao G-4”, destacou.

AMÉRICA X NÁUTICO
Motivo
: 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 9/10/20
Horário: 19h15
Local: Independência
Arbitragem: Wagner Reway, auxiliado por Oberto da Silva Santos e Schumacher Marques Gomes, todos paraibanos

AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Messias, Anderson e Sávio; Zé Ricardo, Juninho (Geovane) e Alê; Felipe Azevedo, Ademir e Léo Passos
Técnico: Lisca

NÁUTICO
Jefferson; Hereda, Camutanga, Rafael Ribeiro e Wilian Simões; Matheus Trindade, Dudu, Jean Carlos e Ruy; Kieza e Thiago Fernandes (Erick)
Técnico: Gilson Kleina