A saída de Bernardinho do comando da seleção masculina não é a única novidade anunciada pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) nos últimos dias. Nesta quarta-feira (18), foi a vez de a entidade oficializar a parceria com a empresa aérea Delta Air Lines.

Com o acordo, a Delta se tornou a transportadora aérea internacional do vôlei brasileiro. Assim, a empresará levará a seleção para a disputa do Grand Prix e da Liga Mundial, além dos Mundiais de base. Os jogadores brasileiros de vôlei de praia, selecionados pela CBV através do ranking mundial, viajarão para os torneios do Circuito Mundial.

"É motivo de orgulho nos associarmos à Delta. Temos a GOL, que atua nas viagens nacionais e, agora, também estaremos fortes nos trechos internacionais. Essa parceria possibilitará a ida das nossas seleções de quadra e de praia para mais eventos no exterior, em 2017, o que será muito importante na preparação desse novo ciclo olímpico que se inicia a partir do próximo ano", afirmou o diretor executivo da CBV, Ricardo Trade.

Pelo acordo, de um ano, a CBV cederá placas de publicidade em todos os jogos da Superliga Masculina e Feminina, além dos compromissos da seleção no País, seja em amistosos ou compromissos do Grand Prix ou da Liga Mundial.

Anteriormente, na última segunda-feira (16), a CBV anunciou uma mudança de peso ao trocar o fornecedor de material esportivo da seleção. A japonesa Asics assumiu a função para o próximo ciclo olímpico, repetindo parceria realizada entre 1994 e 1996. A marca oficial da seleção nos últimos anos vinha sendo a Olympikus.