“Quando vou me deitar, só consigo pensar nestes cinco últimos jogos do Brasileiro”. É desta forma que o lateral-esquerdo Guilherme Arana define sua ansiedade e o foco para a reta final do torneio nacional, tão cobiçado pelo Atlético. A cinco pontos do líder Internacional, o atual vice do campeonato tenta emplacar sua maior série de vitórias para continuar a sonhar com o bi. 

E para isso será necessário jogar contra o retrospecto como visitante, já que, dos cinco duelos restantes ao Galo, três serão fora de casa, a começar pelo embate de quarta-feira (3), com o Goiás, às 21h30, na Serrinha.

“Nossa equipe é muito qualificada. Claro que não tivemos bons resultados fora de casa. Mas são cinco finais, e time que quer ser campeão tem que ganhar fora. Vamos quarta-feira para Goiânia, respeitando a equipe adversária, mas pensando na vitória a todo momento. São cinco batalhas, e temos que vencer as cinco, independentemente se dentro ou fora de casa”, destacou o lateral.

Na condição de visitante, o Atlético tem apenas a 11ª melhor campanha entre os 20 clubes participantes da Série A, com 37,5% de aproveitamento – são cinco vitórias, três empates e oito derrotas.

Embalo

O Atlético vem de duas vitórias consecutivas, sobre Santos e Fortaleza, ambas por 2 a 0 no Mineirão. A última vez que o time obteve uma dobradinha de triunfos foi quando bateu Flamengo (4 a 0) e Corinthians (2 a 1), nas 20ª e 21ª rodadas, em novembro. 

Já a maior sequência de vitórias do Galo foi entre a 10ª e a 13ª jornadas. Nesse período, levou a melhor em cima de Bragantino (2 a 1), Atlético-GO (4 a 3), Grêmio (3 a 1) e Vasco (4 a 1).

Diante do cenário instaurado, com a necessidade de ganhar todos os jogos que lhe restam, o Atlético precisa continuar a construir sua maior série de triunfos.

“Muitas equipes oscilaram no campeonato. Brasileiro é difícil, complicado. Estamos bem maduros, sabemos do nosso objetivo. Não podemos mais oscilar. É manter essa regularidade de vitórias. Vamos trabalhar em cima disso”, finalizou o “Homem-Aranha”.