O Cruzeiro fez valer o seu favoritismo e venceu o Tupi por 1 a 0 na noite desta quarta-feira (21) no etádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, no jogo de ida das semifinais do Campeonato Mineiro. Ariel Cabral foi o personagem da partida, tanto pelo gol da vitória marcado no começo do segundo tempo, quanto pela expulsão, após revidar uma pancada que havia levado de Léo Costa, camisa 5 do Galo Carijó.

O resultado deixa o Cruzeiro mais perto da finalíssima do Estadual. O time celeste poderá perder por até um gol de diferença que se classifica à decisão. Para o Tupi somente a vitória por dois gols interessa.

O Jogo

Antes mesmo de a partida começar um fato muito curioso aconteceu. A delegação do Cruzeiro teve problemas com o veículo que levava jogadores e comissão técnica ao estádio Radialista Mário Helênio. Por isso todos tiveram que ir em um ônibus da linha regular da cidade de Juiz de Fora ao estádio.

E a zoeira tomou conta da galera. O goleiro Fábio usou o seu smartphone para gravar vídeos e postá-los na internet. A torcida do Cruzeiro foi ao delírio com o fato.

E quando o jogo começou o equilíbrio ficou evidente, mas o Tupi, que precisava inverter a vantagem do Cruzeiro, não se escondeu. Pelo contrário. Em boa parte do primeiro tempo quis propor o jogo e teve chance de abrir o placar.

No primeiro lance ofensivo do Galo Carijó uma falta perigosíssima na entrada da grande área. Tchô fez a cobrança e desperdiçou.

Até os 10 minutos da etapa inicial o time de Juiz de Fora era quem ficava mais com a bola nos pés. Tinha 57% de posse de bola. Dai em diante o Cruzeiro equilibrou o jogo e conseguiu superar o adversário no volume de jogo.

Quando o relógio marcava 25 minutos do primeiro tempo a estatística apontava 52% de posse de bola para a Raposa. Mas apesar do domínio o time de Mano Menezes não conseguiu o gol, apesar de ter tido boas oportunidades para tal.

Sidmar salvou em cima da linha um chute que Thiago Neves tentou, mas Renato Kayser desviou contra o próprio patrimônio aos 30 minutos.

“Faltou um pouco mais de capricho. Estamos chegando bem, tocando a bola com paciência. Vamos caprichar no segundo tempo para tentar vencer o jogo”, disse Thiago Neves à TV Globo.

No primeiro minuto do segundo tempo o gol do Cruzeiro. Ariel Cabral recebeu passe de Raniel e balançou as redes de Vilar: 1 a 0.

O argentino acabou sendo o personagem da partida, pois além do gol ainda recebeu o cartão vermelho. A arbitragem ajudou para isso, já que não soube controlar o ímpeto dos jogadores em campo.

A partida, marcada por muitas faltas e lances ríspidos, teve várias faltas em Ariel Cabral. Em um desses lances Léo Costa deu um tapa na cabeça do argentino, que não deixou barato. Pouco depois em uma disputa de bola, Cabral “abriu a asa” e acertou o rosto de seu agressor. Cartão vermelho direto.

Mesmo com um jogador a menos o time de Mano Menezes soube controlar bem a partida. O Tupi se animou, foi para cima, mas a diferença técnica entre as equipes impediu que o time de Juiz de Fora conquistasse o empate.

“Vantagem boa como diz no futebol. Podemos perder por um gol de diferença, mas não vamos levar isso para dentro de campo. Vamos tentar a vitória. Vencer é sempre bom, jogo difícil e o importante é sair com a vantagem”, disse Robinho à TV Globo.

TUPI 0 X 1 CRUZEIRO

Motivo: Jogo de ida das semifinais do Campeonato Mineiro

Local: Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora

Árbitro: Wanderson Alves de Souza

Auxiliares: Luiz Antônio Barbosa e Marcyano da Silva Vicente

Cartão amarelo: Reis, Tchô, Wellington (TUP); Dedé, Egídio, Fábio, Henrique (CRU)

Cartão vermelho: Ariel Cabral (CRU)

Gol: Ariel Cabral a um minuto do segundo tempo.

Público: Não divulgado

Renda: Não divulgado

TUPI: Vilar; Rodrigo Dias, Sidmar, Wellington e Patrick Brey; Léo Costa (Thiaguinho), Léo Salino, Tchô e João Vitor (Vitinho); Renato Kayser (Patrick) e Reis. Técnico: Ricardo Leão  

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Murilo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Rafinha (Mancuello) e Thiago Neves (Thiago Neves); Raniel (Sassá). Técnico: Mano Menezes