Aristeu Leonardo Tavares não é mais o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF. O desligamento do dirigente foi confirmado nesta terça-feira pela própria entidade, que apontou o ex-árbitro Edson Resende, atual responsável pela corregedoria da CBF, como seu substituto interino.

A versão oficial da principal entidade do futebol brasileiro é de que o próprio Aristeu Tavares pediu exoneração do cargo e integrará agora a Escola Nacional de Arbitragem. O dirigente, no entanto, teria perdido apoio depois de uma entrevista recente na qual admitia ofertas de manipulação de resultados a árbitros, e que esses juízes ainda estariam em atividade no futebol brasileiro.

Coronel da Polícia Militar do Rio, Aristeu Tavares havia assumido o comando da Comissão Nacional de Arbitragem em agosto do ano passado, quando Sérgio Corrêa foi demitido do cargo após ser considerado um dos culpados pelo mau rendimento dos juízes no futebol brasileiro.

O novo presidente será definido pelo mandatário da CBF, José Maria Marin. Enquanto isso não acontece, Edson Resende assumirá interinamente. Ele já comandou a Comissão Nacional de Arbitragem entre 2005 e 2007, quando pediu desligamento alegando problemas particulares.