Cinco dias depois de se despedirem de Ricardo Goulart, os torcedores do Cruzeiro lotaram o Aeroporto de Confins, em 22 de janeiro do ano passado, para receber o então mais novo candidato a ídolo com a camisa estrelada. Aos 20 anos, o uruguaio Giorgian de Arrascaeta desembarcava na capital mineira carregado pelos fãs.

Um ano e um mês depois, o jogador está longe de ser o que os cruzeirenses esperavam, pois alterna bons e maus momentos. Ele passou pelas mãos de três treinadores, mas não se firmou. Motivado pela boa apresentação na vitória sobre o Tupi, domingo, pelo Estadual, Arrascaeta pode ganhar nova chance com o técnico Deivid, nesta quarta (17), contra o Fluminense, pela Sul-Minas-Rio, no Mineirão.

Nos pouco mais de 25 minutos em que esteve em campo, o uruguaio, que substituiu Marcos Vinícius, mostrou oportunismo e qualidade, comprovando que ainda pode ser muito útil ao novo treinador na busca pela equipe ideal. Élber fez questão de dividir a alegria do gol com Arrascaeta, autor do passe. “Noventa por cento do gol foi dele.”

Desde a chegada de Deivid, Arrascaeta teve duas oportunidades como titular em jogos oficiais na temporada, mas não se saiu bem, e foi substituído por Gabriel Xavier no decorrer dos jogos contra Criciúma e URT. Diante do Tombense não chegou a ser aproveitado ficando apenas no banco de reservas. Contra o Galo Carijó, entrou em campo aos 20 minutos da etapa final para mudar o panorama do jogo, ao lado de Élber.

Vaga incerta

Apesar de ter gostado da postura do time após a entrada da dupla, Deivid não garantiu a permanência de Arrascaeta como titular nesta quarta (17) na partida da Sul-Minas-Rio. Mas, pelo menos, o uruguaio deixou uma dúvida na cabeça do treinador para a sequência da temporada. Comprado pelo Cruzeiro junto ao Defensor Sporting, do Uruguai, por R$ 12 milhões, Arrascaeta assinou contrato com o clube mineiro até 2020. Com a saída de Marcelo Oliveira, o meia foi perdendo espaço no time. Seu sucessor, Vanderlei Luxemburgo, chegou a recomendar que o atleta fizesse um reforço na parte física.

A chegada de Mano Menezes redobrou a esperança de Arrascaeta, que voltou a ser titular em alguns jogos. Mesmo assim, o uruguaio seguiu sem apresentar um futebol convincente. Cobrado pela torcida por causa de supostas noitadas em BH, o jogador veio a público garantir que sequer bebe.

Apesar da boa atuação no domingo, Arrascaeta terá que se desdobrar para reconquistar a titularidade, pois Deivid tem também para a mesma posição nada menos que Matías Pisano, Alisson, Marcos Vinícius, Elber e Sánchez Miño.

Xavier no Sport

Gabriel Xavier é um concorrente a menos para Arrascaeta. O Cruzeiro confirmou nessa segunda (15) o empréstimo do atleta para o Sport até dezembro.