Impressionar o patrão e conseguir uma vaga no time titular do Atlético é a missão do polivalente Nathan. Se firmando cada vez mais no clube, no qual já disse querer ficar até pendurar as chuteiras, o jogador vai se acostumando a exercer várias funções dentro das quatro linhas.

“Antes, eu pensava em jogar em uma ou duas posições, mas, quando cheguei aqui no Galo, logo fui colocado em outras posições. Hoje, o Sampaoli, em cada treinamento, às vezes me coloca de volante, de meia. No último jogo, inclusive, cheguei a jogar até de centroavante. Só de goleiro, zagueiro e lateral que não gosto muito, mas, se colocar, vou dar o meu máximo também. Minha vida sempre foi feita de oportunidades e vou dar sempre o meu melhor para representar essa camisa”, comentou Nathan.

“Deixo como critério para o Sampaoli. Trabalho forte no dia a dia e, na posição que ele quiser me colocar, vou dar o meu melhor, seja de meia, volante, ponta ou até centroavante. Vou sempre buscar dar o meu melhor para representar essa camisa”, acrescentou.

Engrossando o coro de outros atletas entrevistados durante as últimas semanas na sala de imprensa da Cidade do Galo, o meio-campista se mostra encantado com o trabalho de Jorge Sampaoli, mesmo tendo que realizar atividades em grupos divididos. 

"É um estilo de jogo que favorece muito quem joga no ataque porque é um jogo muito vertical. Até no meu estilo de jogo também, a gente conseguir receber a bola antes, alguns segundos antes, já faz uma grande diferença. No dia a dia, ele está sempre explicando o que quer e isso, para a gente, está bem claro. Então, me sinto bem confiante e espero, logo, colocar à prova”, finalizou.