Não foi como o torcedor esperava. Jogando no Independência, o Atlético empatou em 1 a 1 com o São Paulo, na noite dessa quinta-feira (13), e vai passar a pausa para a disputa da Copa América fora do G-4 do Campeonato Brasileiro.

Alerrandro, aos 43 minutos do primeiro tempo, e Alexandre Pato, aos 27 minutos da segunda etapa fizeram os gols da partida.

Com o resultado, o Galo chegou aos 16 pontos, foi ultrapassado por Flamengo e Internacional e caiu para a quinta colocação.

Já o São Paulo caiu para a nona colocação, com 14 pontos em nove jogos.

Apesar do resultado ruim, tendo em visto as pretensões do time na tabela de classificação, a equipe alvinegra mostrou muito volume de jogo, criou várias oportunidades de gol e esteve perto do triunfo no Horto. Foram 18 finalizações contra o gol do Tricolor Paulista.

O São Paulo, por sua vez, também levou perigo à meta defendida pelo goleiro Victor. Tendo Alexandre Pato como principal jogador em campo, a equipe paulista arrematou nove vezes em direção ao gol atleticano.

A equipe alvinegra agora entra de folga, retornando no dia 24 de junho, para retomar a preparação para os duelos pela Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e pelo Campeonato Brasileiro. 

O jogo

Mesmo jogando fora de casa, o São Paulo tentou surpreender o Atlético, marcando sob pressão a saída de bola do time alvinegro.

Com dificuldades em articular as jogadas de ataque, o Galo optou pelas finalizações de fora da área. Na primeira delas, Cazares exigiu boa defesa de Tiago Volpi, aos 8 minutos. 

A segunda melhor chance do Alvinegro veio aos 16 minutos, com Igor Rabello. Após cobrança de escanteio, o camisa 16 do Galo subiu mais alto que a defesa do time paulista e cabeceou rente ao gol defendido por Volpi. 

O São Paulo respondeu aos 25 minutos, após tabela entre Reinaldo e Hernanes, que recebeu na entrada da área, mas finalizou mal. 

Réver quase abriu o placar para o Galo aos 36 minutos. Depois de cobrança de escanteio pela direita, o capitão alvinegro testou com firmeza, acertando a trave. 

Aos 42 minutos, foi a vez de Chará exigir boa defesa de Volpi, após finalização da entrada da área. 

No minuto seguinte, não teve jeito. Alerrandro, que ganhou a oportunidade de iniciar jogando, aproveitou falha da defesa do São Paulo, limpou o zagueiro e bateu nio canto esquerdo, para abrir o placar. 

O auxiliar chegou a marcar impedimento na jogada, mas o árbitro Leandro Vuaden confirmou o gol após analisar o lance no VAR. 

Segundo tempo

Mesmo na frente no marcador, o Atlético iniciou o segundo tempo em cima do São Paulo. Patric, aos 4 minutos, e Cazares, logo em seguida, tiveram oportunidades de ampliar a vantagem alvinegra, mas pecaram nas finalizações. 

O Tricolor Paulista quase chegou ao empate com o Alexandre Pato. O atacante aproveitou lançamento que partiu de um tiro de meta, deu um chapéu em seu marcador e finalizou com muito perigo, rente ao gol de Victor. 

Aos 24 minutos, Chará recebeu passe na entra da área, finalizou com força, e Volpi apareceu novamente para impedir o gol. 

O empate do time paulista veio três minutos depois. Nenê fez bela jogada individual, serviu Pato, que dominou se livrando de Réver, e bateu com categoria, no canto direito para deixar tudo igual no marcador. 

Nos minutos finais, o Atlético voltou a tomar conta daas principais ações da partida, empurrou o São Paulo para o seu campo defensivo, mas esbarrou na má pontaria e na noite inspirada de Tiago Volpi. 

FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 1 X 1 SÃO PAULO

MOTIVO: 9ª rodada do Campeonato Brasileiro

LOCAL: Estádio Independência

ARBITRAGEM: Leandro Pedro Vuaden, auxiliados por Rafael da Silva Alves e André da Silva Bitencourt, todos gaúchos

VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)

CARTÕES AMARELOS: Adilson e Patric (Atlético); Anderson Martins, Hudson e Igor Gomes (São Paulo)

GOLS: Alerrandro aos 43 do primeiro tempo para o Atlético; Pato aos 27 do segundo tempo para o São Paulo

RENDA: R$ 522.795,00

PÚBLICO: 19.761

ATLÉTICO

Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson (Maicon Bolt) e Elias; Luan, Cazares (Ricardo Oliveira) e Chará (Geuvânio); Alerrandro

Técnico: Rodrigo Santana

 

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Igor Vinícius (Igor Gomes), Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Luan, Hudson e Hernanes; Calazans (Nenê), Pato e Toró (Everton Felipe)

Técnico: Cuca