Atlético e Caldense voltam ao Mineirão neste domingo (16), quase cinco anos após iniciarem no estádio a decisão do Módulo I do Campeonato Mineiro de 2015, tentando recuperar aqueles tempos. O confronto, que começa às 16h, é válido pela sexta rodada do Estadual.

O Galo ainda vivia a empolgação pelas temporadas memoráveis de 2013 e 2014, quando venceu a Libertadores, Recopa Sul-Americana e Copa do Brasil. E o time comandado por Levir Culpi integrava a lista de favorito em todos os torneios que disputava naquele 2015, realidade bem diferente a dos últimos anos.

 

Atlético caldense final Mineiro 2015

Em 2015, Atlético e Caldense fizeram o primeiro jogo pela decisão do Campeonato Mineiro no Mineirão. A partida terminou empatada por 0 a 0

Agora, são outros tempos. O jejum de cinco temporadas sem uma grande taça já incomoda o atleticano, que ainda tem viva na memória a satisfação de conquistar a América ou um título nacional sobre o maior rival.

Já a Caldense, que se tivesse empatado a volta, no Dilzon Melo, em Varginha, seria campeã invicta, mas perdeu o título com a derrota por 2 a 1, o que não apaga sua histórica campanha, nunca mais conseguiu ter posição de destaque no Campeonato Mineiro.

Em 2016 e 2017, ficou na quinta colocação e não chegou às semifinais. Em 2018, quando oito clubes se classificaram na primeira fase, brigou contra o rebaixamento e terminou no nono lugar. Ano passado foi sexta, mas caiu para o América ainda nas quartas de final.

Times

A escalação do Atlético é uma incógnita por dois fatores. O primeiro que Dudamel está longe de encontrar seu time ideal. Além disso, ele não pode deixar de pensar na partida da próxima quinta-feira (20), quando o Galo decide uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana recebendo o Unión, da Argentina, às 21h30, no Independência.

Na partida de ida, em Santa Fé, o time da casa goleou por 3 a 0 e o Atlético precisa, pelo menos, devolver o placar para buscar a vaga nos pênaltis. Sem esse tipo de sofrimento, a classificação atleticana só virá com vitórias a partir de quatro gols de diferença.

Neste domingo, Dudamel encontrará pela frente, mais uma vez, um time recuado, o que tem tirado seu humor neste Campeonato Mineiro. Mas ele parece já estar se adaptando a essa realidade. Pelo menos é o que mostrou na sua entrevista coletiva da última sexta-feira (14).

Sabemos que vamos enfrentar permanentemente essa proposta tática dos rivais (times fechados). Temos de seguir fazendo um jogo coletivo que pode a cada dia ser melhor. Espero que coletivamente a equipe e jogadores por sua qualidade, independentemente do que proponha o rival. Não pode ser um obstáculo a proposta adversária”, afirmou o comandante alvinegro.

Desfalques

Na Caldense, o técnico Marcus Paulo Grippi terá os desfalques do zagueiro Jonathan Costa e do atacante Luan Costa, que estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Para cada vaga ele tem duas opções.

Na zaga, Morais e Guilherme Martins disputam a posição. No ataque, as opções são luís Henrique e Mariotto. O restante do time será o mesmo que venceu o Boa Esporte por 1 a 0 no último domingo (9), no Ronaldão, em Poços de Caldas.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO

Michael: Mailton (Patric ou Guga); Réver (Igor Rabello), Gabriel e Fábio Santos (Guilherme Arana): Zé Welison (Allan), Jair e Nathan; Hyoran, Di Santo (Ricardo Oliveira) e Marquinhos.

Técnico: Rafael Dudamel

CALDENSE

Alyson; Filipi Sousa, Morais (Guilherme Martins), Lucas Mufalo e Rafael Rosa; Franklin, Daniel, Nathan e Arthur; João Victor e Luís Henrique (Mariotto).

Técnico: Marcus Paulo Grippi

DATA: 16 de fevereiro de 2020
MOTIVO: 6ª rodada do Módulo I do Campeonato Mineiro
LOCAL: Mineirão
CIDADE: Belo Horizonte
ARBITRAGEM: Ronei Cândido Alves, auxiliado por Ricardo Junio de Souza e Frederico Soares Vilarinho
TRANSMISSÃO: Globo e Premiere