A temporada 2020 ainda não acabou, mas o ano de 2021 chega ao 13º dia com movimentação no Atlético. Nesta quarta-feira, está marcada uma reunião para alinhar o planejamento para os meses que poderão render bons frutos ao Alvinegro.

Para se ter ideia, além de ainda ter alimentar o sonho de levantar o caneco do Campeonato Brasileiro e encerrar o jejum que completará 50 anos na temporada - de acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, as chances são de 11,8% neste momento -, uma outra conquista já faz o planejamento ser mais ousado.

Campeão da Libertadores em 2013, o Atlético tem 91% de chances de disputar a próxima edição da competição mais importante da América do Sul. Curiosamente, apesar de não tê-la conquistado por clubes, o técnico Jorge Sampaoli já sentiu o gostinho de ser o melhor do continente, quando levou a seleção chilena ao inédito título da Copa América, em 2015.

Leia mais:
Há uma semana no clube, Rodrigo Caetano alinhará planejamento do Atlético com Jorge Sampaoli

Sem dúvida alguma 2021 tem ar especial na Cidade do Galo. O bicampeonato nacional e também da América mudaria de vez o clube de patamar. Cabe lembrar que, pelo menos para o Atlético, uma outra competição pode render o mesmo grito: a Copa do Brasil.