Melhor campanha na fase de grupos da Copa Libertadores, o Atlético poderá decidir todas as fases de mata-mata dentro de sua casa, o estádio Independência. Os 20 mil torcedores que, em média, lotam a arena são uma das armas da equipe de Belo Horizonte para passar pelo São Paulo, nesta quarta-feira, às 22 horas, e avançar às quartas de final. Os jogadores e o técnico Cuca sabem da importância da presença da torcida.

"A gente espera poder fazer mais um grande jogo, respeitando a equipe do São Paulo, mas queremos dar felicidade para o torcedor. Será um jogo complicado", disse o meia Ronaldinho Gaúcho, o craque do time, nesta terça, após o último treinamento antes da partida.

Uma das preocupações do Atlético, apesar da boa vantagem que tem por ter vencido por 2 a 1 o jogo de ida, no Morumbi, é uma eventual disputa por pênaltis - ela só acontecerá se o São Paulo ganhar por 2 a 1. Nesta terça, Cuca mandou seus atletas treinarem bastante. "A gente sempre acompanha os vídeos de quem vai jogar, goleiro que se adiantou um pouco nas cobranças de pênalti. Treinamos bem e estamos preparados caso aconteça isso", afirmou Ronaldinho Gaúcho.

Pelo treinamento, os possíveis batedores do Atlético são Ronaldinho Gaúcho, Richarlyson, Bernard, Réver, Jô, Alecsandro e Diego Tardelli. O zagueiro Leonardo Silva, que está com a mão direita machucada, treinou nesta terça, mas ainda é dúvida. Caso não jogue, Gilberto Silva continuará no seu lugar.