O Atlético se resguardou neste mercado da bola no setor ofensivo com uma contratação que ajuda a compor elenco e deve brigar para ser titular. A chegada do meia-atacante Vinícius, entretanto, não impede que o Galo vislumbre uma chegada mais badalada para o setor. O nome segue sendo Óscar Romero.

O paraguaio, que defende o Shanghai Shenhua da China, tem o nome na pauta do Galo, que já manteve conversa entre um representante do clube e o agente do jogador, Régis Marques, responsável por trazer possibilidades de mercado no Brasil ao atleta. O Hoje em Dia apurou que o interesse alvinegro ainda é vivo, mas que o alto investimento faz o Atlético buscar a ajuda de um investidor.

Para tirar Romero da China, o clube interessado deverá reservar cerca de 20 milhões de dólares (R$ 74 milhões). É uma grana alta, mas não necessariamente será gasto isso tudo. Tal valor é considerando todo o aporte da transação - dinheiro da liberação do direito federativo/compra de parte dos direitos econômicos (50%), comissão para os agentes envolvidos, luvas do contrato ao jogador e o salário diluído em cinco anos de contrato. 

Nos bastidores, falam de uma oferta de 7 milhões de euros para o "sim" da China. Um valor fora de cogitação para ser bancado 100% pelo Atlético, que já usou ajuda de investidor (Banco BMG) para duas contratações recentes - Yimmi Chará, que custou 6 milhões de dólares (R$ 22 milhões) e Igor Rabello, que precisou ser gastos R$ 13 milhões (3 milhões de euros) por 70%.