A primeira metade da maratona de jogos do futebol brasileiro acabou. No mês de setembro, foram sete partidas para cada integrante da Série A em apenas 22 dias. E, ironicamente, o clube que teve o Departamento Médico mais movimentado no período conseguiu se sobressair. Entre a 19ª e a 25ª rodadas, o Atlético somou 16 pontos e foi o líder do período, com 76% de aproveitamento. 

O Alvinegro, que perdeu jogadores como Jô, Pierre, Josué, Claudinei e Emerson Conceição por questões de desgaste físico, conseguiu se segurar no torneio e alcançou o G-4 pela primeira vez, após uma sequência de quatro vitórias. O discurso na Cidade do Galo é de que o desgaste existe sim, mas a superação é maior.

“Você joga em uma quinta-feira em alto nível e no sábado e domingo a situação precisa se repetir. São dois dias para descanso e jogamos novamente. Acredito que o departamento médico está fazendo um bom trabalho e nós, em campo, conseguimos render bem, apesar do cansaço”, disse o atacante Guilherme, que virou titular na maratona.

QUEDA SEGURA

O Cruzeiro, líder da competição com seis pontos de vantagem sobre o segundo colocado, que é o Internacional, sofreu uma queda no futebol praticado e perdeu dois dos últimos sete jogos. Contudo, com 11 pontos em 21, obteve um aproveitamento de 52%.

Mas não há motivos para alarde. Se esse número for mantido até o final, o time de Marcelo Oliveira conseguirá atingir a marca de 73 pontos, no mínimo.

Segundo a matemática, esse é justamente o número de pontos seguro para um time ser campeão.

Atlético sobrou na maratona de setembro

ADMINISTRAÇÃO - Cruzeiro fica perto do título se ganhar metade dos pontos em disputa.

 

“Temos que olhar para frente. Construímos essa diferença de pontos com muito sacrifício, jogando bem, então temos que olhar para frente”, afirmou o treinador tendo em mente os confrontos contra Internacional e Corinthians no Mineirão.

Outro aspecto favorável à Raposa é que seus perseguidores também patinaram. O São Paulo perdeu três vezes e o Corinthians saiu do G-4. Só o Internacional foi eficiente e diminuiu a sua diferença para o líder em dois pontos.

TRICOLORES

Assim como o Galo, Grêmio e Bahia se deram bem na maratona. O Imortal não é vazado há oito partidas e perdeu apenas seis pontos nos últimos 21 disputados. Já o Bahia se distanciou da zona da degola com quatro vitórias em sete jogos.