Envolvidos em brigas diferentes na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, Atlético e Cruzeiro entram em campo neste fim de semana, pela 16ª rodada da Série A, praticamente obrigados a vencer na busca pelo objetivo imediato que cada um carrega na competição.
O Galo abre a rodada recebendo o Bahia, neste sábado, às 11h, no Estádio Independência. A derrota de 1 a 0 para o Athletico-PR, no último sábado, na Arena da Baixada, somada à vitória do São Paulo, também sobre o Furacão, na última quarta-feira, em Curitiba, tiraram o time de Rodrigo Santana do G-4.

Na quinta colocação, e com três pontos a menos que o tricolor paulista, que agora é o quarto colocado, o Atlético só tem chance de voltar ao G-4, grupo que garante vaga direta à fase de grupos da Copa Libertadores do ano que vem, se vencer o Bahia.
Apesar dessa “obrigação”, o Galo terá um time praticamente reserva em campo diante do tricolor baiano. Com a volta das semifinais da Copa Sul-Americana, contra o La Equidad, da Colômbia, na próxima terça-feira, às 21h30 (de Brasília), em Bogotá, Rodrigo Santana poupa quase todos os seus titulares.

Na ida, na última terça-feira, no Independência, o Atlético venceu por 2 a 1 e joga pelo empate na Colômbia ou por derrota por um gol de diferença, mas com o placar a partir de 3 a 2 para o La Equidad.

Alívio

Depois de encerrar um jejum de 11 jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro no último domingo, com os 2 a 0 sobre o Santos, no Mineirão, resultado que lhe tirou da zona de rebaixamento, o Cruzeiro encara o CSA neste domingo, às 19h, no Rei Pelé, em Maceió, tentando abrir distância da zona de rebaixamento.

O técnico Rogério Ceni manda a campo sua força máxima, mas dificilmente contará com a dupla de zaga titular.
Léo já não tinha enfrentado o Santos por causa de um desconforto muscular. Diante do Peixe, Dedé formou dupla com Fabrício Bruno, mas também deixou o campo no início do segundo tempo com cãibras, sendo substituído por Cacá.

Assim como Léo, Dedé não treinou com o grupo durante esta semana e a tendência é a de que o Cruzeiro jogue em Maceió com uma dupla de zaga formada por Cacá e Fabrício Bruno, que foram formados na base do clube.

arteCLIQUE PARA AMPLIAR