O craque Ronaldinho Gaúcho, ídolo da torcida atleticana e aclamado por torcedores de todo o mundo, pode ser investigado por outros crimes além de uso de documento falso. A informação é do promotor paraguaio Osmar Legal e foi concedida, com exclusividade, ao Esporte Espetacular, da TV Globo.

Desde sexta-feira (6) à noite, o jogador e o irmão Roberto Assis Moreira estão presos no país vizinho ao Brasil por usarem passaporte falso. Ao pedir a prisão preventiva dos dois, Legal disse que havia risco de fuga dos irmãos.

No início da tarde deste domingo, o ex-presidente do Atlético e prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), publicou mensagem no Twitter, em apoio ao ex-jogador do Galo. Kalil afirmou não ter conhecimento de detalhes sobre a confusão em que o craque aparentemente se meteu, mas garantiu que tanto ele quanto a "família" estão rezando para que tudo acabe bem.  

Veja a mensagem: