Com a discrição que foge à regra da atmosfera célebre que o cerca, Robinho chegou ao Atlético antes do esperado. Nada de confetes e serpentinas, como a Dryworld planejava. Ao lado do filho Robson Jr, mochila nas costas, o "Rei das Pedaladas" conheceu a Cidade do Galo, cumprimentou os novos companheiros, gravou vídeo elogiando o clube e a torcida ("mais fanática do Brasil") e se disse preparado para um desafio inédito e inesperado na carreira: defender um clube nacional que não se chama Santos Futebol Clube.
 
Confira a apresentação de Robinho no Galo:
 
"Desde o começo o Atlético foi muito correto comigo. E eu fiz a melhor escolha. Respeito muito o Santos, passei muitos anos lá e tive conquistas importantes. Agora quero construir uma história tão ou mais bonita agora no Atlético", afirmou o atleta.
 
O futuro camisa 7 já foi apresentado com uma camisa branca do Galo, já assinada pela Dryworld. Terá dois anos de contrato com o clube mineiro, assim será também em relação à marca canadense. Após passagem fracassada na China, onde jogou apenas 11 jogos em seis meses. Agora é a hora de dar a volta por cima.
 
"Objetivos eu tenho em mente. Sei do esforço que o Atlético fez para me contratar e espero fazer o meu melhor. É passo a passo, primeiro é jogar bem, me entrosar. E, a Seleção Brasileira, que é uma meta. Quero estar bem para ajudar o Atlético nas competições", acrescentou.
 
Robinho já chegou à Cidade do Galo e calçou chuteiras. Depois de um trabalho na academia, foi ao campo se aquecer e participou da atividade dos titulares, em um treino tático, primeiramente sem a presença da bola e sem o adversário. Comandado pelo auxiliar Juan Verzeri, ele esteve ao lado de Juanito Cazares, ambos à espera de regularização. A equipe contou com 11 atletas na linha. Os titulares foram formados por: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Tiago e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Luan, Juan Cazares, Robinho e Patric; Lucas Pratto.
 
Sobre o posicionamento tático que terá na equipe de Diego Aguirre, o "Pedalada" se diz disponível para ajudar onde for necessário. Mas lembrou que se acostumou a atuar mais aberto pela ponta esquerda.
 
"O treinador que irá decidir. Foi meu primeiro treino, para conhecer os companheiros. Mas estou disposto a jogar em qualquer posição que me pedirem. Lógico que estou mais acostumado a atuar pelo lado esquerdo", completou.