A chegada de Guilherme Arana acirrou a disputa pela lateral esquerda do Atlético. O jogador teve bom rendimento nos dois duelos como titular e pode assumir de vez a posição no Galo.

Na derrota por 2 a 1 para a Caldense, no Mineirão, no último domingo (16), pelo Campeonato Mineiro, o camisa 13 disputou uma partida completa depois de mais de um ano. Na vitória por 2 a 0 sobre o Unión Santa Fé, da Argentina, insuficiente para o Atlético avançar às quartas de final da Copa Sul-Americana, no Independência, o lateral foi titular novamente e teve atuação destacada.

Arana

“Fazia um tempo que eu não sentia a emoção de se arrepiar com o grito da torcida, com todo este público (mais de 16 mil torcedores), destacou o lateral-esquerdo.

A disputa acirrada na lateral esquerda do Atlético acontece depois de quase quatro anos. Desde a venda de Douglas Santos, em agosto de 2016, Fábio Santos não tinha um forte concorrente para a posição. O uruguaio Lucas Hernandéz, contratado em junho do ano passado, não agradou. O mesmo aconteceu com Danilo Barcelos e com os jovens Leonan, César e Hulk.

Aconteceram ainda improvisações na lateral esquerda. Patric, Juninho, Cárlos Cesar e Lucas Cândido foram testados no setor, mas não ameaçaram a titularidade do camisa 6 atleticano.