Ele ofuscou o badalado retorno de Carlos Tevez ao Boca Juniors com um gol fenomenal: batendo de letra e encobrindo o goleiro. Fez dupla com o ex-atacante da Juventus nas conquistas do Campeonato Argentino e da Copa local. Agora, no melhor estilo “ Otamendi”, está perto de aumentar para cinco – número máximo – a quantidade de estrangeiros no Atlético.

O atacante argentino Jonathan Calleri, 22 anos, deve acertar contrato de empréstimo com o Galo com duração de seis meses. Tudo para jogar a Libertadores, assim como o zagueiro do Manchester City, em 2014.

A oportunidade caiu no colo do clube mineiro novamente. Afinal de contas, não teria chance de contratar Calleri diretamente do Boca. O jovem promissor, revelado pelo All Boys, será vendido para o Stellar Group, um mega fundo de investimentos da Inglaterra. Os argentinos receberão 12 milhões de dólares (R$ 48 milhões) à vista.

Calleri irá para a Europa somente em julho. Assim, precisa ocupar esses seis meses até o começo da próxima temporada no Velho Continente. Para chegar ao Galo, ele será registrado no Deportivo Maldonado – URU, um “clube laranja”.

Até o fechamento desta edição, as partes ainda não tinham batido o martelo. Entretanto, Juan Carlos Crespi, membro do conselho do Boca, quem cuida das contratações, dava como certa a ida de Calleri para BH. “Se nada de estranho acontecer, ele irá por seis meses ao (Atlético) Mineiro”, afirmou o dirigente do Boca ao Hoje em Dia.

O pai do jogador, Guillermo Calleri, quem cuida da carreira do filho, também deu como positivas as chances de acerto. Ainda acrescentou que Tévez já tranquilizou o colega sobre morar no Brasil: “Carlitos lhe disse que o Brasil é um país muito bonito”, comentou Guillermo, à reportagem. O camisa 10 atuou pelo Corinthians em 2005.

Ainda nessa segunda (11), em meio às fortes especulações, Calleri deixou a concentração de pré-temporada do Boca, em Cardales, a 60 quilômetros de Buenos Aires. O treinador Rodolfo Arruabarena, entretanto, declarou que o atleta “tem objetivos muito claros e trabalha pensando no Boca”. Por outro lado, o atleta viu a titularidade ameaçada com o retorno de Osvaldo, o italo-argentino “queridinho” dos xeneizes, que jogou na Bombonera na última Libertadores.

Calleri tinha propostas da Inter de Milão, que o repassaria ao Bologna no primeiro semestre. O Brighton Albion, clube da segunda divisão inglesa, estava interessado em comprá-lo diretamente do Boca, mas pagaria menos que o Stellar, e parceladamente.